Missionário preso em MS usava 'óleo ungido' para abusar sexualmente das vítimas, diz polícia - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 29 de março de 2019

Missionário preso em MS usava 'óleo ungido' para abusar sexualmente das vítimas, diz polícia

A Polícia Civil pediu nesta quinta-feira (28) a prisão preventiva de um idoso, de 74 anos, que identificava-se como missionário de uma igreja evangélica e que é suspeito de abusar sexualmente de 5 mulheres em Miranda, a 275 Km de Campo Grande. Ele nega os crimes.
O homem foi preso em flagrante nesta quarta-feira (27) após denúncia de uma das supostas vítimas. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Pedro Henrique Pillar Cunha, uma mulher, de 29 anos, compareceu à delegacia e relatou o abuso.
"A mulher apareceu aqui e disse que o missionário levou ela para um monte para fazer uma oração. Ao chegarem em um determinado ponto, já em meio a mata fechada, o homem falou para ela ficar nua e de costas para receber a bênção, mas ela se negou. O missionário ficou nervoso dizendo que o anjo da guarda havia abandonado ela", afirmou o delegado.
Ainda de acordo com a polícia, a mulher fugiu do local às pressas e contou a história para uma tia, que a incentivou a fazer a denúncia.
A mulher informou à polícia que o missionário estava hospedado na casa dela. O homem teria a convencido a fazer cinco campanhas de orações envolvendo sexo com objetivo de retirar uma maldição que, segundo ele, teria sido deixada no corpo dela pelo ex-marido. Para desfazer "o trabalho", o missionário teve 3 relações sexuais com a vítima, sem o uso de preservativos e passando o que ele chamava de "óleo ungido" no pênis, explica a polícia.
"Ele não usava preservativos pois dizia ser homem de Deus puro, e ainda passava esse tal "óleo ungido" nos seios, barriga e nas partes intimas das vítimas", completou o delegado.
Após o depoimento da dona de casa, a polícia começou a ouvir outras pessoas e descobriu mais quatro vítimas, todas mulheres, de 62 anos, 27, e duas menores de 11 e 16 anos. De acordo com o delegado, elas disseram que o missionário agia do mesmo jeito.
"Ele se hospedava na casa das vítimas e dizia que havia uma determinada maldição que precisava ser retirada, e para isso, convencia as mulheres a terem relação com ele seguindo o ritual que citei", completou
A polícia acredita que o homem tenha feito mais vítimas já que ele agia na região de Miranda há pelo menos 5 anos. O idoso foi autuado por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.
Em depoimento, o missionário negou os crimes e disse que as supostas vítimas inventaram as histórias de abusos.