Trânsito caótico faz motorista gastar até meia hora em pouco mais de 1 km - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 29 de março de 2019

Trânsito caótico faz motorista gastar até meia hora em pouco mais de 1 km



O retorno para casa tem sido estressante para motoristas que precisam passar pela região das Ruas Ceará e Joaquim Murtinho, nas proximidades do bairro Antônio Vendas, em Campo Grande, no fim do dia.

A principal reclamação tem sido quanto ao tempo gasto para percorrer pouco mais de 1 km, no trecho que vai da Rua 15 de Novembro, pela Ceará, até a Marques de Lavradio, pegando a Joaquim Murtinho.
Um teste  indicou que, de carro, o tempo gasto no trajeto é de pouco mais de 20 minutos, levando em consideração o fluxo de veículos na região por volta das 17h30. Mas quem passa pelo local diariamente garante que a demora é ainda maior entre às 18h e 19h.
“É um transtorno total! Passo por aqui todos os dias e gasto de vinte e cinco minutos para mais só atravessando esse trecho”, revelou o motorista Fábio Davanço, que mora na região da Lagoa Itatiaia, no bairro Tiradentes.
E não precisa muito esforço para saber que o percurso poderia ser feito em muito menos tempo. Pela internet, por meio do serviço de mapas do Google, o calculo estimado indica que o motorista gastaria cerca de apenas 3 minutos para concluir o trajeto. 
Fábio Davanço, motorista que gasta de 25 minutos para atravessar trecho caótico (Foto: Kisie Ainoã)Fábio Davanço, motorista que gasta de 25 minutos para atravessar trecho caótico (Foto: Kisie Ainoã)

Motoristas de ônibus também enfrentam a demora diária. “Normalmente o congestionamento começa no pontilhão [da Ceará com a Afonso Pena] e vai até a altura do ‘Vovó Ziza’”, confirma o trabalhador Alex Bueno.
No meio do percurso, diversos obstáculos, e até a imprudência de alguns condutores, contribuem para o atraso ser maior. Na altura da Rua Ceará com a Rua Luís Freire Benchitrit, por exemplo, é proibido que veículos que seguem sentido Uniderp/Escola Hércules Maymone virem à esquerda, mas a sinalização horizontal não impede que a conversão seja feita.