Suspeito de matar enteada por “tchau irônico” é preso 4 anos após crime - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Suspeito de matar enteada por “tchau irônico” é preso 4 anos após crime

Quatro anos após a morte da adolescente Joice Kelly Ribas, de 17 anos, a Polícia Civil de Goiânia (GO) prendeu, na manhã desta quinta-feira (25), Cezali Freitas da Silva, ex-padrasto e principal suspeito pelo crime. O mandado de prisão expedido pela Justiça de Mato Grosso do Sul foi cumprido por uma equipe da DECAP (Delegacia Estadual de Capturas).
O crime aconteceu no dia 25 de dezembro de 2015, em Nova Alvorada do Sul – a 120 quilômetros da Capital. A suspeita é de que a adolescente tenha sido agredida depois de dar tchau, em tom irônico, ao autor do crime. O homem havia sido mandado embora de casa pela mãe da vítima, após discussão. Joice foi morta a facadas.
De acordo com informações da Polícia Civil de Goiás, várias diligências foram realizadas até o momento da prisão. Cezali foi encontra no Setor Buena Vista, em Goiânia. Para a polícia, o homem revelou que mantinha duas famílias, uma na cidade do crime e outra em Capital goiana.
Após o crime, o suspeito fugiu para o Estado vizinho, onde permaneceu até o momento da prisão sem documentos que pudessem identificá-lo. Neste período, Cezali manteve realizando serviços no setor da construção civil.
O homem foi preso e encaminhado para delegacia especializada, mas será recolhido à Central de Triagem do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.
Crime – No dia do homicídio, Cezali havia retornado embriagado de uma pescaria e discutiu com a mãe de Joice que, cansada da situação, falou pra ele ir embora da casa. O casal já havia se separado anteriormente, após dois anos de relacionamento, mas reatou dois meses antes do crime.
"Quando ele estava arrumando as coisas na caminhonete para ir embora, a menina se despediu dele de uma forma meio irônica", revelou o delegado Christian Mollinedo, responsável pela investigação do caso, na época do crime.
Ainda conforme Mollinedo, os ferimentos que causaram a morte de Joice foram provocados por uma faca para limpar peixe. Uma das facadas atingiu o peito da jovem, próximo ao coração.