Guardas municipais também são transferidos para Centro de Triagem - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 28 de maio de 2019

Guardas municipais também são transferidos para Centro de Triagem

Os dois guardas municipais Rafael Antunes Vieira e Robert Vitor Kopetski também foram transferidos para o CT (Centro de Triagem), a exemplo do colega, Marcelo Rios. Rafael e Robert foram detidos, pois estariam ameaçando testemunhas após Marcelo ter sido flagrado com arsenal de guerra.
Os dois chegaram por volta das 15h e deixaram a viatura correndo.
O advogado Alexandre Franzoloso, que representa os três guardas disse não havia mais necessidade da permanência dos presos no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros).
No caso de Marcelo Rios, ele chegou a anexar carta, de próprio punho, em que “suplicava” a transferência, por não se sentir seguro no Garras. Em relação a Rafael e Robert, havia problema, segundo a defesa, de rodízio entre Garras e Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).
A defesa alegou que as situações configuram infração à prerrogativa funcional, prevista no artigo 18 da Lei 13.022/2014, já que os guardas teriam direito a cela isolada dos demais presos, quando a prisão acontece antes da condenação definitiva.
Flagrante - O guarda municipal Marcelo Rios, 42 anos, preso dia 19 com arsenal de guerra em uma casa no bairro Monte Líbano.
Na casa, localizada na Rua José Luiz Pereira, foram apreendidas dois fuzis modelo AK 47 calibre 76, quatro fuzis calibre 556, uma espingarda calibre 12, uma espingarda calibre 22, 17 pistolas, um revólver calibre 357 e várias munições (15 calibre 762, 392 calibre 762/39 – de AK 47 – 152 calibre 556, 115 calibre 12, 539 munições calibre 9 mm, 37 calibre .40 e 12 calibre 45).
Todas as armas estavam em municiadas e prontas para uso. Além disso, foram encontrados silenciadores, lunetas, e bloqueadores de sinal eletromagnético. O aparelho, conforme investigações, tem a capacidade de bloquear o sinal das tornozeleiras eletrônicas.
Segundo informações do delegado Fábio Peró, titular do Garras, a polícia recebeu denúncia anônima na noite de sábado (18) informando que o guarda faria o transporte do armamento.