No mês de combate à violência contra a mulher, vereadora Enfermeira Cida promove debate sobre feminicídio - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 30 de maio de 2019

No mês de combate à violência contra a mulher, vereadora Enfermeira Cida promove debate sobre feminicídio

À frente da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Campo Grande, a vereadora Enfermeira Cida Amaral (Pros), em parceria com o Governo do Estado, promove na próxima segunda-feira, dia 03 de junho, às 19 horas, no Plenário Oliva Enciso, da Casa de Leis, a audiência pública “Basta de Feminicídio! Todos por Elas”.
O debate faz parte da campanha estadual de combate ao feminicídio, e faz referência à Lei nº 5.202/2018, que tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar toda a sociedade de que a violência sofrida pelas mulheres, muitas vezes leva à morte, além de divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência.
“Precisamos encerrar esse ciclo de violência que, infelizmente, tem ceifado a vida das nossas mulheres. É preciso conscientizar toda a sociedade de que a mulher é dona do próprio corpo, da própria vida e merece ser respeitada como qualquer cidadão. E o Poder Público têm o dever de proteger essas mulheres, garantindo a elas, total segurança”, pontuou a vereadora.
Cida ressalta ainda que muitas mulheres nem percebem que são vítimas de algum tipo de violência. “A violência contra a mulher não é somente física, mas psicológica, emocional e moral e, muitas vezes, essas mulheres não entendem que estão nessa condição. É preciso empoderá-las para que elas percebam que são vítimas e para que consigam agir, pedir socorro e colocar um basta na violência”.
A parlamentar é autora da lei “Maria da Penha vai à Escola”, onde ministra palestras não só os alunos, mas para toda a comunidade escolar sobre a violência contra as mulheres e a Lei Maria da Penha. “Esse tema tem que ser debatido nas escolas, com alunos também para que na fase adulta, o ciclo da violência não se repita, já que muitos alunos são testemunhas de agressões contra mulheres dentro e fora de casa. Eles não podem crescer achando que é normal agredir sua companheira. Ao contrário disso, eles precisam ter coragem de lutar contra esse mal e denunciar os casos de agressão”, destaca Enfermeira Cida.
Lei nº 5.202/2018 - O Dia Estadual de Combate ao Feminicídio foi instituído no do dia 1º de junho para lembrar a morte da jovem Isis Caroline, ocorrida em 2015 e tida como o primeiro caso de feminicídio registrado em Mato Grosso do Sul, após a vigência da Lei 13.104/2015.
Serviço: A Câmara Municipal de Campo Grande está localizada na Avenida Ricardo Brandão, 1.600 - Jatiuka Park