Bope desocupa fazenda invadida e índios denunciam truculência - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Bope desocupa fazenda invadida e índios denunciam truculência

Policiais militares do Bope (Batalhão de Operações Especiais) com o apoio do Choque retiraram o grupo de índios que ocupava uma fazenda, desde a manhã desta quinta-feira (01), na área rural de Aquidauana – a cerca de 135 quilômetros da Capital.
O grupo, composto por cerca de 200 índios da etnia Kinikinau exigia a desocupação imediata da propriedade. De acordo com o advogado Eloy Terena, militante da causa, os militares teriam agido sem ordem judicial.
Em vídeo divulgado pelo grupo e compartilhado nas redes sociais, um dos líderes da ocupação aparece com a cabeça ensanguentada. “A gente não vai parar por isso. Vamos dar continuidade na luta”, diz o homem, durante a retirada. 
Ao advogado, os índios informaram que os policiais agiram com truculência e diante do forte armamento utilizado, decidiram ceder a desocupação. Ainda não se sabe, se outros índios ficaram feridos durante a ação. Em imagens adquiridas pela reportagem, também é possível notar fogo em áreas isoladas das pastagens.
À reportagem, o major Vilmar Fernandes, comandante do Bope na Capital confirmou a retirada dos índios, mas informou que não tinha mais detalhes da operação. “Houve a retirada e eles continuarão fazendo a segurança da região, enquanto for necessário”, resumiu. O Chope  também informou que o grupamento está incomunicável. No local não há sinal de celular. 
Invasão – Desde o início da invasão pela manhã, policiais civis e militares participavam das negociações. Os índios teriam, inclusive, apresentado documentos que comprovariam que eram donos das terras ao caseiro da fazenda, que estava no local apenas na companhia da esposa.