Cadela Anny ajuda a localizar 4º corpo em escombros de prédio no CE - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Cadela Anny ajuda a localizar 4º corpo em escombros de prédio no CE

A cadela labradora Anny, de 2 anos, junto a uma equipe de cães farejadores, ajudou o Corpo de Bombeiros a localizar, na manhã desta quinta-feira (17), o quarto corpo resgatado dos escombros do prédio de sete andares que caiu em Fortaleza, no Ceará, na terça-feira (15).
De acordo com o tenente-coronel Oscar Neto, do Corpo de Bombeiros, os cães fazem passagens pelos locais chamados de áreas quentes e, na sequência, as equipes marcam o ponto que o cão sinalizou. "Depois, há outras passagens, com outros cães e reforçamos a indicação", diz.
Além do auxílio dos cães, são utilizados também drones térmicos que informam pontos de calor. "Cruzamos as informações com informações visuais, sons e se houver, levantamentos da arquitetura da edificação", disse o coronel. "Não é somente um cão que realiza a busca."
No total, são 12 cães disponíveis e cinco na operação . No início da manhã desta quinta-feira, eles auxiliaram o trabalho dos bombeiros, mas no início da tarde estão descansando. Além de Anny, trabalham nas buscas por vítimas, a golden Kelly, de 4 anos, o labrador Sultão, de 9 anos, o pastor Belga Malinois Uno, de 7 anos.
O quarto corpo foi retirado, na manhã de hoje dos escombros do prédio. A informação foi confirmada pelo comandante do Corpo de Bombeiros, Luis Eduardo Holanda. O resgate ocorreu entre 6h30 e 7h desta manhã.
O corpo localizado é de um homem, que foi retirado e encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) e a identificação deve chegar somente no período da tarde. "O corpo que precisa de identificação, nós não conseguimos retirar porque será necessário o uso de maquinário pesado. Este corpo está a oito metros abaixo dos escombros", afirmou Holanda.
Cerca de 150 bombeiros e 150 agentes de segurança e voluntários participam do resgate de vítimas. Até o momento, os bombeiros confirmam quatro mortes, sete pessoas resgatadas com vida e pelo menos seis desaparecidas.
O último corpo identificado foi o de Izaura Marques Menezes, de 81 anos. O segundo corpo identificado e primeira vítima localizada é Frederick Santana dos Santos, de 30 anos. Ele estaria em um mercado, que funcionava ao lado do edifício Andrea, no bairro Dionísio Torres. A família da vítima já foi comunicada e recebe acompanhamento psicológico.
Entre as vítimas fatais, ainda há o corpo de uma mulher de aproximadamente 70 anos, que não identificado. Os Bombeiros informaram que ela estava em um local de difícil acesso. Informações não confirmadas dão conta que vítimas sob os escombros estariam tentando se comunicar com as equipes.