Suspeito de mandar matar prefeito de MS é alvo de atentado na fronteira - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 28 de dezembro de 2019

Suspeito de mandar matar prefeito de MS é alvo de atentado na fronteira

O político paraguaio Carlos Rubén Sánchez, o “Chicharõ”, sobreviveu a um atentado na tarde desta sexta-feira (27) na área de Piray, no departamento de Amambay, no Paraguai. Carlos e um outro homem, identificado como Édgar Ramón Chena Pavón, de 35 anos, estavam em uma camionete modelo SW4 blindada, alvo de 17 disparos de grosso calibre.
A dupla tentativa de homicídio ocorreu em uma área despovoada, a aproximadamente 40 quilômetros da cidade de Capitão Bado, cidade paraguaia na fronteira com Coronel Sapucaia a cerca de 400 quilômetros de Campo Grande.
Sanchez teve apenas ferimentos leves no braço esquerdo, possivelmente dos estilhaços de vidro. Já a outra vítima não teve ferimentos. Após o atentado, policiais da colônia de Piray foram até o local e encontraram apenas o veículo ligado na estrada. 
Agentes da 4ª Delegacia de Capitão Bado, também foram acionados e localizaram as duas vítimas em meio a uma mata, conforme o site Capitan Bado. Segundo as vítimas eles foram alvos de pelo menos 6 atiradores que fugiram em um caminhão.
O veículo do político foi atingido por disparos de calibre 7,62, pistola 9 mm e espingarda de calibre 12. No local do atentado os policiais também apreenderam dezenas de “miguelitos”, que são pregos retorcidos usados para furar pneus de veículos.
Atentado - Em 2016 Carlos Rubén Sánchez foi preso, suspeito de ordenar ameaça armada contra Rudi Paetzold (PMDB), prefeito do município sul-mato-grossense de Coronel Sapucaia. Sánchez foi preso quando visitava o traficante brasileiro Jarvis Chimenes Pavão, condenado no Paraguai por narcotráfico.