Placa Mercosul: Emplacamento será feito apenas em credenciadas a partir de fevereiro - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Placa Mercosul: Emplacamento será feito apenas em credenciadas a partir de fevereiro

Como já vem sendo noticiado desde o ano passado, a partir do dia 3 de fevereiro, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) deverá aderir ao novo modelo de PIV (Placa de Identificação Veicular), conhecida como Placa Mercosul. Além dessa mudança, outra novidade é que a partir desta data referida o emplacamento não será mais realizado no Detran, e sim nas empresas credenciadas que poderão vender a nova placa.

Inicialmente são seis empresas credenciadas para prestar o serviço em MS, mas o credenciamento para novas empresas está aberto. “Para poder fazer o emplacamento, a empresa precisa estar de acordo com a Portaria 59 do Detran”, informou o presidente do órgão, Luiz Carlos da Rocha Lima.

A venda de Placas Mercosul será feita diretamente entre a empresa credenciada e proprietário do veículo, não tendo mais necessidade de passar pelo Detran-MS. Diferente da placa ‘antiga’ que custa em torno de R$ 220 para carro e R$ 180 para motocicleta, na venda desse novo modelo não há um valor estipulado, caberá a cada empresa dar seu preço. “Esse processo deverá favorecer o livre comércio já que cada empresa está aberta a negociar seus próprios valores diretamente com o proprietários”, disse o representante da Comissão de Placas do Detran-MS, Arioldo Centurião Junior.

Confira a lista de credenciadas:

Capital

  • CR Placas (Av. Júlio de castilho, 285, Vila Soares ou na Av. Mascarenhas de Moraes, 1452, Monte Castelo)
  • Íons Placas Matriz (Rua São Sepê, 350, Coronel Antonino)
  • MS Placas Matriz (Rua Fernando de Noronha, 239, Vila Sobrinho)
  • FS Placas (Av. Tamandaré, 3396, São Francisco)
Dourados

  • FR Placas Matriz (Rua Álvaro Carlos de Lima, 3700, Parque Jequitibás)
  • GR Placas (Rua Rene de Matos Rocha, 175, Parque Jequitibás)
Três Lagoas

  • GR Placas Filial (Rua Dr. Oscar Guimarães, 3539, Jardim Morumbi)
  • FL Placas Matriz (Av. Filinto Muller, 2841, Jardim Novo Aeroporto)
No interior do estado, haverá um prazo de 72 horas para que a empresa responsável pela placa, e escolhida pelo proprietário, faça a entrega da mesma.

Entre os dias 27 de janeiro e 02 de fevereiro, o Detran-MS não estará disponível para o serviço de emplacamento em todo o Estado, tanto nas agências quanto nas empresas. Isso porque o sistema estará em fase de implantação para atuar plenamente no dia 03 de fevereiro já diretamente nas credenciadas.

Mudanças

A nova placa será exigida, inicialmente, para veículos zero quilômetro; transferência de propriedade com município ou unidade federativa distintos ou em caso de se constatar em vistoria, dano, ou violação da placa; veículos que tiveram mudança de categoria, furto, extravio ou roubo de placa; perda ou danos no lacre ou tarjeta.

A troca também deverá ser feita caso haja a necessidade de instalação de segunda placa traseira de engates para reboques ou carroceria intercambiável. Além dessas situações, o proprietário pode optar pela troca a qualquer momento.

O objetivo da adoção deste novo modelo é padronizar e facilitar a identificação de veículos nos países vizinhos e garantir mais segurança contra falsificação e fraudes. A autenticidade das novas placas poderá ser conferida pelos agentes de trânsito por meio de um sistema criado pela Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados).

Novo Modelo

De acordo com o Detran-MS, a nova placa possui mais tecnologia e elementos de segurança. Em vez de três letras e quatro números, como é atualmente, as novas placas têm três letras, um número, uma letra e 2 números. Por exemplo: BRA 3A18.

A Placa Marcosul tem as mesmas medidas do modelo antigo que é 40 cm de comprimento por 13 cm de largura. As placas de motos seguem o mesmo padrão das de carros, mudando apenas a dimensão, que é de 20 cm x 20 cm.

O novo padrão possui um QR Code, gerado pelo Serpro, que armazena informações sobre o fabricante, data da fabricação e o número serial da placa. O código pode ser lido por aplicativo, disponibilizando aos agentes de trânsito dados do veículo, do proprietário, do fabricante e do estampador da placa. “Esse método garante maior segurança, principalmente na questão de clonagem, e as fiscalizações vão ter informações mais atualizadas”, diz Ari Centurião, representante da Comissão de Placas.

O fundo das placas será branco, o que vai variar será a cor dos números e letras. Veículos particulares – preto, comerciais – Vermelho, carros oficiais – azul, especiais para teste – verde, diplomáticos – dourado e colecionador – prata.