Reinaldo diz que MS sobreviveu à crise e usará a tecnologia para cortar gastos - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Reinaldo diz que MS sobreviveu à crise e usará a tecnologia para cortar gastos

Com indicadores financeiros e reflexão de que foi obrigado a tomar medidas duras para Mato Grosso do Sul não sucumbir à crise, a mensagem do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), lida na sessão de abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa, também trouxe otimismo para o futuro e plano de digitalização de serviços para cortar gastos.“É uma obrigação prestar contas e é sempre bom lembrar que a Assembleia Legislativa foi importante para o governo superar dificuldades durante o mandato. O Brasil atravessou uma longa tormenta. Mas Mato Grosso do Sul nunca atrasou um único salário do servidor, pagou o 13º salário e manteve serviços essenciais em cenário adverso e desafiador”, afirma o governador.
Reinaldo cita que por meio de gestão responsável e austera o Estado conseguiu números importantes no ranking nacional: é o mais enxuto do Brasil na estrutura administrativa, líder em transparência, o quarto mais seguro e o quinto em geração de emprego.
“Para isso, tive que tomar medidas nem sempre populares, mas necessárias para que o Estado não sucumbisse à crise, diferente de outros Estados. Grandes reformas foram realizadas aqui, não apenas para proteger o Estado da maior recessão da história do Brasil, mas também para investir em Mato Grosso do Sul”, afirma Reinado.
Convicto de que o pior da turbulência econômica, já passou, o governador pontua que há otimismo para a retomada do crescimento. “O governo vai continuar fazendo reforma que vise eficiência. E a ousadia de ser o Estado mais digital do País. O plano de digitalização dos serviços públicos vai reduzir o custo do Estado na prestação do serviço e agilizar procedimentos burocráticos”, diz o governador.
Na leitura do documento de seis páginas, Reinaldo também destacou avanço no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), a regionalização da saúde, redução dos índices de violência e o projeto Governo Presente, em que foi aos municípios para saber as necessidades de cada região. “Governar não é tarefa para um homem só ou um só governo. É importante ouvir os municípios”.
Realizada na manhã desta terça-feira (dia 4), a solenidade teve revista à tropa da Polícia Militar, execução do Hino Nacional e leitura a mensagem do governador.