Indústria de alimentos mantém produção e afasta risco de desabastecimento - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

segunda-feira, 23 de março de 2020

Indústria de alimentos mantém produção e afasta risco de desabastecimento - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Preocupadas com a saúde dos colaboradores e adotando as orientações do Ministério da Saúde devido ao quadro de pandemia do novo coronavírus (Covid-19) decretada pela OMC (Organização Mundial de Saúde), as indústrias de alimentos de Mato Grosso do Sul estão mantendo o ritmo de produção para evitar o desabastecimento. A continuidade da fabricação é para garantir que as pessoas encontrem os produtos nas gôndolas dos supermercados e atacadistas, podendo permanecer seguras em suas casas e, dessa forma, evitar a propagação da doença.

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, que também preside a Siams (Sindicato das Indústrias de Alimentos de Mato Grosso do Sul), as indústrias de alimentação do Estado estão de portas abertas porque as pessoas precisam comer. “As empresas estão implantando os protocolos do Ministério da Saúde para manter a saúde dos colaboradores, pois estamos falando de vidas humanas. Além disso, a área de SST (Saúde e Segurança do Trabalho) do Sesi está orientando toda as indústrias do Estado a respeito dessa pandemia e entendemos que as empresas estão fazendo sua parte, mantendo a produção para abastecer a população”, reforçou.

Ele completa que Mato Grosso do Sul só vai conseguir superar essa crise com muita calma e tranquilidade. “Não é hora de criar pavor na população, pois o Estado e as prefeituras estão tendo responsabilidade em suas ações. Temos mantido um contato muito próximo com o Governo do Estado, acompanhando passo a passo todas as medidas tomadas pelo governador Reinaldo Azambuja no combate a essa crise. É um momento difícil para todos nós brasileiros, mas entendemos que, se todos colaborarem e não tivermos momentos de sensacionalismo barato, nós vamos superar a crise”, afirmou.