Secretaria de Saúde agora monitora 10 casos suspeitos de coronavírus em MS - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 13 de março de 2020

Secretaria de Saúde agora monitora 10 casos suspeitos de coronavírus em MS

Suviu para 10 os casos suspeitos de coronavírus (COVID-19) monitorados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) em Mato Grosso do Sul: 1 em Aparecida do Taboado, 1 em Dourados, 2 em Três, Lagoas e 6 em Campo Grande. As informações estão no boletim epidemiológico divulgado hoje pela SES.Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 33 notificações de casos suspeitos do coronavírus em Mato Grosso do Sul, sendo que 23 casos foram desconsiderados para Covid-19. Destes, oito foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde. Seis foram descartados por serem diagnosticados com influenza A, após exames do Lacen.
Já foram descartados um caso em Ponta Porã e nove em campo Grade por darem negativo no exame para coronavírus, realizado pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo.
Dos dez casos em investigação, três estão no Lacen para a realização de exames preliminares para Influenza e mais oito tipos de vírus respiratórios. Sete já passaram pelo exame de triagem do Lacen e foram enviados para o Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo, para serem pesquisados outros tipos de vírus respiratórios, incluindo o novo coronavírus (2019-nCOV).
Diariamente, as 16 horas, a Secretaria de Estado de Saúde publica o boletim epidemiológico referente às notificações de casos suspeitos de coronavírus (COVID-19), exceto finais de semana. As informações divulgadas pela Secretaria são os dados oficiais consolidados do Estado que são repassados ao Ministério da Saúde.Leitos - O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende disse que MS tem 30 leitos disponíveis voltados para o coronavírus. "Mas eles não serão exclusivos porque aqui nosso problema é dengue. As medidas sobre as doenças estão sendo dadas com devida habilidade e transparência e os números são sempre atualizados as 16 horas pontualmente", enfatizou o secretário em reunião na tarde de hoje.Sobre a orientação do ministro da Saúde, Henrique Mandetta de que municípios poderiam trocar medicamentos, Resende explicou que “não tem medicação específica pro corona. Estamos com estoques de medicamentos para combate a dengue e pacientes virais. Estes estoques certamente vão nos auxiliar. Toda a secretaria está concentrada para que não faltem insumos gerais”. Ele diz que o valores dos insumos chegaram a subir 30% no último mês.
O Governo federal realiza amanhã uma reunião com todos os estados afetados, mas o secretário disse que MS não foi convocado. "Fomos chamados apenas para participar no dia 25 de uma reunião ordinária, onde estarão todos os secretários de Saúde em Brasília", frisou.