Eleitor se retrata em vídeo, após vereador registrar BO por comentário nas redes - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 14 de abril de 2020

Eleitor se retrata em vídeo, após vereador registrar BO por comentário nas redes

Vídeo de retratação de eleitor do município de Nioaque, distante 180 quilômetros de Campo Grande, foi postado na manhã desta segunda-feira, nas redes sociais da Câmara de Vereadores após o presidente da instituição, vereador Danilo Bortoloni Catti (PSDB), registrar um boletim de ocorrência por comentário postado no Facebook.

No dia 2 de abril, Silvado Cerci, postou o seguinte comentário em página oficial da câmara: “Ano eleitoral todos vereadores mamando na teta...que vergonha, lastimável, infelizmente temos que ver isso”.

A publicação a que o comentário se referia se tratava de registro de despedida do vereador suplente Erdilei Corrêa (PEN) que ocupava a cadeira da vereadora licenciada Cândida Thereza (SOL) por três anos e três meses.

O presidente da Casa de Leis ficou ofendido com o comentário e chegou a registrar boletim de ocorrência contra Silvado. Mais de dez dias depois, vídeo do eleitor se retratando foi postado na página da instituição.

Ao lado de uma servidora, que explica a situação, Silvado lê um texto com o pedido de desculpas. “Eu venho aqui pedir desculpas a todos os vereadores que compõem essa mesa pelos transtornos causados. Sirvo-me também da presente para reestabelecer a verdade e a idoneidade de todos os ofendidos e comprometendo-me de hora em diante que não mas farei comentários a gestão publica, sendo tanto do Executivo quanto do Legislativo”, afirmou em trecho.

Ao se depararem com o vídeo com pedido de desculpas, postado hoje, os moradores da cidade interpretaram a situação como constrangimento público. “Totalmente desnecessário fazer um vídeo dele pedindo desculpas. Lamentável, Sr Silvado não tinha que pedir desculpas não! O senhor e muita gente daqui tem a mesma opinião do senhor, isso foi uma humilhação para um senhor de idade”, afirmou uma das pessoas.

“Não sofri pressão” - Depois da polêmica, na tarde de hoje, o presidente da Câmara foi até a casa de Silvado e gravou outro vídeo ao seu lado para explicar a situação. O vereador reconhece que registrou boletim de ocorrência contra o eleitor, mas nega que tenha forçado ele a gravar a retratação.

Segundo Catti, fazia oito dias que ele não via Silvado, portanto, desde que procurou a polícia. “Isso não dá o direto de falar o que a pessoa quer”, se justificou.

No vídeo, sentado ao lado do vereador, Silvado afirma que foi até a câmara gravar o vídeo por vontade própria. “Não fui oprimido por ninguém. Não sofri pressão de ninguém. Fui de livre e espontânea vontade. Não foi nenhum dos vereadores que me abrigou a ir até lá”, disse mesmo com o registro policial em aberto.

(Foto: Reprodução  Facebook)