Não justifica comprar respiradores caros neste momento, diz secretário - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Não justifica comprar respiradores caros neste momento, diz secretário -

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, disse aos vereadores da Capital, que neste momento “não justifica a compra de respiradores”, que estão com valores acima do mercado, para entrega em curto tempo. Estes equipamentos chegam a custar U$ 94 mil dólares. -Ele ressaltou que o preço médio dos respiradores (unidade) custa R$ 57 mil, no entanto para estas compras, as empresas apresentam um prazo de até 120 dias para entrega. “Neste prazo não nos interessa, porque precisamos para enfrentar a pandemia neste período”, disse ele, em reunião da Comissão de Saúde.

O secretário revelou que para entrega em 12 dias, os preços nas importadoras variam de U$ 45 mil (dólares) até U$ 94 mil (dólares). “Neste momento Campo Grande está em uma situação confortável de ocupação de leitos, com 17% de taxa de ocupação, por isso não justifica a compra emergencial de respiradores, mas se aumentar os casos e ocupação, teremos que tomar decisão”.

Ele ainda relatou que outros itens como máscaras e luvas também tiveram aumento nos valores, até de compras que já tinham sido acertadas. “Mesmo as empresas que já tínhamos licitação, houve um realinhamento de preços, por exemplo, na caixa de luvas era R$ 12,20 e se chegou a R$ 42,73”, pontuou.

Também destacou que na “cotação” de máscaras a caixa chega a custar R$ 180,00, para entrega imediata. “Estávamos com dificuldades com a aquisição (máscaras), mas com doações e última compra que fizemos, vamos ficar tranquilos pelos próximos quatro meses”.

O secretário também contou que a “questão política” pode interferir no combate ao vírus, lembrando que na gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, a Capital recebeu um repasse de R$ 29 milhões para compra de insumos e materiais. “Este valor está empenhado para aquisição destes produtos”. -