Parados há duas semanas, feirantes ameaçam: “segunda nós vamos para a rua” - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Parados há duas semanas, feirantes ameaçam: “segunda nós vamos para a rua”

Mesmo ainda proibidos de retomarem os trabalhos, os feirantes de Campo Grande garantem que vão voltar à rotina na próxima segunda-feira (6), quando se esgota o primeiro período de suspensão estipulado em decreto municipal, baixado para restringir circulação de pessoas e aglomerações como medida de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A prefeitura, porém, não garante o retorno e deve publicar ainda nesta sexta-feira as novas datas a serem respeitadas.

As feiras livres foram incluídas no rol de atividades interrompidas no dia 20 de março. No dia seguinte, primeiro de proibição, fiscais da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) foram para os bairros e, segundo relatos de feirantes, impediram montagem de barracas.

Presidente do Sinfe-CG (Sindicato dos Feirantes de Campo Grande), Jairo de Oliveira lamentou falta de diálogo com a categoria antes de decidir pela suspensão. Ele conta que muitos trabalhadores tinham estoque preparado e perderam seus produtos.

“Todo mundo está preocupado, a gente paga alvará, paga imposto. Mas a gente está à mercê, está amarrado. Mercadão abriu, a quitanda perto de casa tá lotada”, compara.

A Semadur prepara flexibilização das restrições ao funcionamento do comércio, cujas regras devem ser publicadas ainda nesta sexta-feira (3). Lojas de vestuário, perfumaria e armarinhos, tanto no Centro como nos bairros, devem ser contempladas com o retorno.

Em rápido contato com a reportagem, o titular da secretaria, Luiz Eduardo Costa, disse apenas que técnicos da pasta vão definir uma estratégia para volta dos feirantes. Porém, segundo ele, não há data definida. -