Armado, bandido invade festa, faz reféns e acaba ferido gravemente com espeto - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 2 de maio de 2020

Armado, bandido invade festa, faz reféns e acaba ferido gravemente com espeto

Festa em um salão no bairro Bela Laguna, na região do Portal Caiobá, em Campo Grande, terminou com tiros e um homem ferido gravemente a golpes de espeto. A confusão ocorreu na madrugada deste sábado (2) na Rua Gilson Mendes Silva.

Segundo informações da Polícia Civil, a organizadora da festa, de 19 anos, contou que por volta das 4h30 estava no local com mais três amigos, quando dois homens desconhecidos tentaram entrar no espaço e ela decidiu fechar o portão para impedi-los.

Um dos homens, identificado como Reinaldo Araújo Soares, 23 anos, pulou o muro do salão e disparou vários tiros em direção a jovem, mas nenhum acertou. Ela e os três amigos foram obrigados a ficarem de joelho e ameaçados de morte.

Conforme a ocorrência, Reinaldo apontou a arma contra a cabeça da jovem e disse que ela seria a primeira a ser morta. A vítima reagiu, entrou em luta corporal contra o suspeito e novos disparos foram realizados.

Enquanto dois amigos tentavam defendê-la, o terceiro, de 18 anos, conseguiu desarmar o homem, pegou um espeto e o golpeou. Reinaldo foi atingido no braço esquerdo, nas costas e pescoço.

O comparsa de Reinaldo, também armado, subiu no muro e disparou contra o grupo. Com o revólver do suspeito, o jovem de 18 anos ameaçou atirar contra o rapaz. Ele recuou e fugiu do local. Desacordado, Reinaldo foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa. Ele permanece internado sob escolta policial em estado grave. O suspeito já tem passagens pela polícia por roubo.

A Polícia Militar esteve no salão e recolheu a arma utilizada pelo suspeito. Todos os envolvidos foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol.

Um morador da região, que não quis se identificar, contou que a festa durou a madrugada toda com música alta de som automotivo. ''É sempre assim aos fins de semana, maior gritaria. Com essa doença (covid-19), nem deveriam estar fazendo festas", disse.

Um outro morador confirmou que as festas no local são frequentes e, geralmente, com a presença de adolescentes e músicas altas. ''De sexta para sábado e de sábado para domingo, é difícil conseguir dormir", comentou.

Vale anotar que a festa desrespeita o toque de recolher determinado pela prefeitura, a partir da meia-noite.