Polícia investiga estupro coletivo de meninas de 9 e 12 anos em festinha - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Polícia investiga estupro coletivo de meninas de 9 e 12 anos em festinha -

Quatro homens, entre eles um adolescente de 16 anos e um idoso de 72, foram presos na noite de ontem (7) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, após denúncia de prática de estupro coletivo de duas meninas, de 9 e 12 anos, em festinha regada a muita cachaça. A adolescente de 12 anos foi encontrada completamente bêbada e teve de ser levada para o hospital. - O crime foi descoberto após policiais militares receberem denúncia no início da noite sobre suposto estupro coletivo que teria acontecido em uma casa localizada na sitioca Síria Rasselen, perto do Trevo da Bandeira, saída para Ponta Porã.

Cinco homens que estavam na casa foram detidos e levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) – um de 72 anos, outro de 43, o adolescente de 16, um de 21 anos e outro de 26.

De acordo com os policiais, as duas meninas foram até a casa onde os homens já estavam consumindo bebida alcoólica. Eles teriam oferecido bebida para as crianças. A de 12 anos consumiu muito álcool e foi encontrada embriagada. A de 9 anos contou à família que apenas fingia que bebia.

Durante o período em que estiveram na casa, as duas meninas sofreram abuso sexual, mas o exame não constatou penetração. Entretanto, a lei determina que a prática de qualquer ato libidinoso com pessoa menor de 14 anos já caracteriza crime de estupro de vulnerável.

Na delegacia Os dois mais velhos foram autuados por fornecer bebida alcoólica a menor de 18 anos. O homem de 26 anos e o adolescente foram autuados por estupro de vulnerável. O de 21 anos foi liberado porque não participou dos crimes.

Todos negaram o estupro, mas confirmaram que consumiram bebida alcoólica com as meninas. Outros dois que também estavam na festa não foram localizados, mas já estão identificados e são procurados pela polícia. (Colaborou Adilson Domingos)