Amar faz bem à saúde: especialistas falam sobre os benefícios do afeto - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Amar faz bem à saúde: especialistas falam sobre os benefícios do afeto

O Dia dos Namorados é comemorado nesta sexta-feira (12), trazendo à tona diversos sentimentos para movimentar a vida dos comprometidos e solteiros. Comprar o presente ideal, fazer uma comemoração romântica e relembrar momentos especiais são apenas alguns cuidados que os casais têm nesta data. Estar apaixonado pode contribuir, inclusive, para a saúde. Para falar sobre os benefícios do amor, a Cassems convidou especialistas da Psicologia e Medicina. 
A psicóloga Raquel Almirão explica que, por meio dos vínculos afetivos, memórias e pensamentos são registrados como referências de confiança e alegria. “Por meio das relações que ocorrem no decorrer da vida, aprendemos mais sobre amor, carinho e vontade de compartilhar experiências”.
De acordo com a psicóloga, o sentimento de estar apaixonado libera diversas substâncias no cérebro, como a dopamina e a endorfina. “Quando vimos a pessoa amada, sentimos uma sensação de entusiasmo e alegria no corpo, e o organismo libera uma sequência de sensações, como rubor, boca seca, nó no estômago e pensamentos relacionados àquele indivíduo”. 
Raquel afirma que alguns neurotransmissores são acionados ao ter contato com a pessoa amada. “O amor produz ações e reações emocionais, psicológicas e físicas. Enquanto seres humanos, temos um perfeito e complexo organismo que nos permite sentir e perceber a vida ao nosso redor. Os neurotransmissores trabalham para serem uma fonte de bem estar, saúde e precisam frequentemente ser estimulados”.
A psiquiatra Karina Cestari salienta que a vida afetiva é considerada uma dimensão psíquica que confere cor, brilho e calor para as vivências humanas. “Sem a denominada afetividade, que compreende o humor, as emoções e sentimentos, a vida física e mental se torna sem sabor. Esse sentimento pode vir de qualquer forma e por qualquer pessoa, seja pai e mãe, como também os amigos e até mesmo um parceiro. Quando se está apaixonado, o corpo libera as chamadas endorfinas, secretadas também quando se realiza atividade física”. 
O amor é, ainda, capaz de melhorar circunstâncias da vida e contribuir positivamente para a saúde mental, como explica a psiquiatra. “Estar apaixonado reforça a autoestima, reduz as sensações de tristeza, estresse, ansiedade, auxilia nas noites de sono, renova as energias do corpo e aumenta a criatividade”. 
Confiram alguns dos benefícios do amor, apontados pela psiquiatra Karina Cestari:
Portanto, é possível dizer que o Amor e a Saúde compõem um par perfeito!
- A feniletilamina, conhecida como o “hormônio da paixão” e está ligada à uma sensação de bem-estar, felicidade, acolhimento e importância na vida do parceiro; 
- Os estrogênios, atuando no corpo feminino e a testosterona, no corpo masculino;
- A melatonina, hormônio responsável pela regulação do sono, consequentemente ajuda a reduzir o estresse e o envelhecimento precoce, proporcionando vitalidade e plenitude; 
- A noradrenalina, que afeta o estado de ânimo e a atenção, trazendo o instinto de conservação, proteção e demonstração de sentimentos;
- A dopamina, considerada um “analgésico natural”, que evita doenças e reforça o sistema imune.