CAPITAL| Prefeito diz que tolerância “chega ao limite” sobre desobediência e festas clandestinas - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 11 de junho de 2020

CAPITAL| Prefeito diz que tolerância “chega ao limite” sobre desobediência e festas clandestinas

Enquanto a saúde e a economia tenta se reerguer mesmo em meio a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, a desobediência é constante no toque de recolher, decretado pela prefeitura de Campo Grande há meses. Diariamente, muitos jovens e adolescentes que ficam na rua durante a madrugada também estão participando de festas clandestinas gerando muitas aglomerações principalmente aos fins de semana. 

“As pessoas estão desobedecendo e a partir do momento que a tolerância chega ao limite, é aquilo que você conta para os seus filhos e netos, a gota d'água uma hora derrama o copo, aí a gente vai ter que tomar medidas radicais, assim como fizemos com o terminal rodoviário”, disse o prefeito Marcos Trad (PSD) durante live, transmitida pelo Facebook ontem (9). 

Com isso, a disseminação do vírus corre e os casos em Mato Grosso do Sul não param de crescer. Dados do boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontam que no Estado já são 2.597 casos confirmados e 24 óbitos. Campo Grande tem 434 pessoas infectadas e é considerada a segunda cidade com maior número de casos. 

Para o prefeito que já está sem paciência de tanto pedir conscientização aos jovens, a situação de pandemia é passageira e que a diversão pode ser deixada para depois com saúde, e que a prefeitura tem feito de tudo para ajudar os cidadãos nessa situação preocupante. 

“Eu vou pedir mais uma vez, o toque de recolher teve mais de 800 pessoas, até festa rave, poxa vida, vocês pediram para nós, alternativas para não matar a empresa, o comércio e atividade remuneratória de todos vocês, agora não abusem por favor, não mintam para sua cidade, vocês estão enganando a sua saúde e só vai ter a realidade quando alguma coisa acontecer, tomara a Deus que não aconteça, mas que estamos brincando, estamos brincando”, destacou em outra live. 

De acordo com o secretário Municipal de Segurança de Campo Grande Valério Azambuja, a Guarda já vem fazendo todo um trabalho de prevenção para coibir a circulação de pessoas no horário proibido sem justificativa, e nas últimas semanas tem encontrado festas com menores e pessoas armadas, mas que todas as providências já foram tomadas. 

“A Secretaria de Segurança solicita a população que colabore nesse exato momento em que o país está com quase 38 mil mortes a nível nacional, Campo Grande temos número de óbitos baixos, no entanto essa tendência de aglomerações, festas nesse porte, e outras ações que contribuem para a disseminação do coronavírus, fatalmente daqui a 20 dias teremos problemas sérios na capacidade dos hospitais”, explicou Azambuja. 

FESTAS CLANDESTINAS 

Há duas semanas a Guarda Municipal tem encontrado diversas festas clandestinas com muitas pessoas aglomeradas, principalmente nos fins de semana. Na madrugada desta quarta-feira (10), a festa frustrada com mais de 60 pessoas [ entre elas adolescentes] ocorreu no bairro Caiobá. 

Segundo a Guarda, os responsáveis pelo evento e os menores foram levados para o Centro Integrado de Polícia Especializada (CEPOL) e no local, foi encontrada uma arma de fogo, mas o proprietário não foi localizado. Também foram encontradas três motos em situação irregular. 

Mas não é de hoje que as festas marcadas por grupos fechados em rede social acontecem. No último sábado (6) duas festas em bairros diferentes reuniu 160 pessoas com som automotivo e fardos de bebidas alcoólicas. Os seis organizadores também foram presos e encaminhados até a delegacia de polícia.

Fonte: CE
Por: Bruna Aquino