COSTA RICA| Após assinatura do termo de adesão, prefeito apresenta Campanha Sinal Vermelho - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 16 de julho de 2020

COSTA RICA| Após assinatura do termo de adesão, prefeito apresenta Campanha Sinal Vermelho

Com objetivo de disponibilizar às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, especialmente durante o período de isolamento social em meio à pandemia de Covid-19, mais um meio de denunciar seus agressores, o prefeito Waldeli dos Santos Rosa assinou na última sexta-feira, 10 de julho de 2020, o termo de adesão da Campanha Sinal Vermelho.

Após a adesão, na segunda-feira, 13 de julho de 2020, o prefeito Waldeli fez questão de se reunir com a secretária Municipal de Saúde Adriana Tobal e com as farmacêuticas e farmacêutico dos ESFs – Estratégia de Saúde da Família – para apresentar a campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica" oportunidade em que junto com a assistente Social do Município, Luana Oliveira, enfatizaram a importância da participação discreta de todos nesse importante acolhimento.

Atualmente Costa Rica conta com seis farmácias na Rede Municipal de Saúde que vão integrar a campanha como ponto de acolhimento e denúncia. “Para ter a maior adesão possível dos empresários, estamos disponibilizando uma equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social para apresentar a campanha nas 15 farmácias particulares que temos cadastradas em nossa cidade”, enfatizou Waldeli.

Com todas essas importantes ações, Costa Rica efetivamente entra para a lista de municípios sul-mato-grossenses que estão divulgando a campanha e ajudando mulheres vítimas de violência doméstica que não conseguem quebrar o ciclo da violência e, em razão do isolamento social, estão sendo obrigadas a conviver por mais tempo em seus lares com os agressores.

Videoconferência

No último dia 09 de julho de 2020, o prefeito Waldeli acompanhado da equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social participou de uma reunião virtual com a coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, juíza Helena Alice Machado Coelho, com o juiz Francisco Soliman, de Costa Rica, e várias autoridades locais, para apresentar a Campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica" no município.

Campanha

A campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica" foi criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em parceria com os tribunais de justiça, associações, além de outros órgãos públicos e privados do país.

Segundo a juíza Coordenadora Estadual da Mulher do TJMS, Helena Alice Machado Coelho, a iniciativa surgiu na Índia e a juíza Renata Gil, da AMB, juntamente com o CNJ, replicaram esta ideia no Brasil. A campanha é muito simples, basta que a vítima se dirija até uma farmácia e mostre ao atendente o "X" vermelho na palma da mão para que a farmácia acione o 190.

Uma proposta simples que está registrando grande adesão dos municípios, sobretudo das cidades onde a rede municipal de apoio tem feito este contato pessoal com as farmácias.

Nessa primeira fase, lembra a juíza Helena, a campanha está sendo realizada apenas dentro das farmácias, existindo a possibilidade futuramente de se estender a iniciativa para os entregadores de medicamentos, contudo, a juíza reforça que, neste momento, a vítima deve se dirigir até a farmácia e mostrar o X vermelho para obter ajuda.