Contrariados, bares recolhem as mesas e defendem que “lei seca” não vai resolver Tradicionais botequins da cidade se adaptam para manter portas abertas sem confusão com a prefeitura até domingo - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Contrariados, bares recolhem as mesas e defendem que “lei seca” não vai resolver Tradicionais botequins da cidade se adaptam para manter portas abertas sem confusão com a prefeitura até domingo

 Vigente até domingo (16), a “lei seca” que proíbe consumo de bebidas alcoólicas em todo tipo de estabelecimento já mudou o cenário nos botequins. O calçadão da Rua Barão do Rio Branco em frente ao tradicional Bar do Zé amanheceu limpo, sem as mesas e cadeiras que, democraticamente, costumam abrigar do mais desocupado ao mais trabalhador na região central de Campo Grande.

O proprietário do bar, Márcio Okama, 53 anos, disse que nunca viu situação parecida. O estabelecimento tem 67 anos de história. Funcionário recolhe mesas que ficavam na calçada da Rua 15 de Novembro (Foto: Marcos Maluf)