No frio de 6ºC, vizinho acorda cedo para socorrer cão atacado por pit bulls As duas cadelas foram amarradas por funcionários de uma empresa e na sequência levadas pelo CCZ - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 22 de agosto de 2020

No frio de 6ºC, vizinho acorda cedo para socorrer cão atacado por pit bulls As duas cadelas foram amarradas por funcionários de uma empresa e na sequência levadas pelo CCZ

As duas cadelas foram amarradas por funcionários de uma empresa e na sequência levadas pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Para fugir das cadelas, o vira-lata entrou numa casa que estava com portão aberto na Rua Bom Sucesso, no Jardim Jóquei Clube, mas mesmo assim acabou atacado pelos animais. Segundo o dono do imóvel, Wagner Eduardo Meza, 36 anos, os animais só pararam com os ataques depois que o sobrinho de 20 anos acordou e dispersou os pit bulls, que fugiram sentido Avenida Ernesto Geisel. Acuado e ferido pelas mordidas, o vira-lata se escondeu na fresta. O Corpo de Bombeiros foi acionado e o retirou do local.

O vira-lata que pertence ao vizinho ficou sob os cuidados de Wagner até que o dono dele fosse avisado do ocorrido. Enquanto isso, as duas cadelas seguiram em direção a Avenida Presidente Ernesto Geisel, quando na altura da Rua Tonico de Carvalho começaram a brigar entre si.

A cena foi filmada por pedestres da região. “Eu vim trazer o caminhão para lavar aqui perto e vi os cães passando tranquilamente. Logo em seguida começaram a brigar”, contou o motorista Valdinei de Oliveira, 38 anos.  “Acho que foi por causa disso começaram a brigar. Ficaram com ciúmes uma da outra”, contou. A briga só parou depois que um das testemunhas jogou água nas cadelas. Elas foram amarradas, cada uma em uma corda.  “A gente quer descobrir quem são os donos desses cães”, disse.

Por causa da confusão, as cadelas ficaram machucadas e ensanguentados. Quem presenciou a situação, improvisou até roupa para aquecer os bichos que ficaram encharcados com água. Outro trabalhador da região, identificado apenas como Wellington acionou o CCZ. Os animais foram levados para o órgão, onde devem ser resgatados pelos dono.

Pelo Código de Posturas do Município de Campo Grande, deixar animais soltos é passível de punição, inclusive multa. Além disso, também configura contravenção penal de omissão de cautela e guarda de animais. A pena para "quem deixar em liberdade, confiar à guarda de pessoa inexperiente, ou não guardar com a devida cautela animal perigoso" é de prisão simples, de dez dias a dois meses, ou multa.  Assista, abaixo, ao vídeo, da briga das cadelas.  Com várias mordidas, vira-lata se escondeu em uma fresta entre a casa e o muro (Foto: Kisie Aionã)