Polícia de MS investiga pai de santo por degolar e beber sangue de frango em live de rede social - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

domingo, 30 de agosto de 2020

Polícia de MS investiga pai de santo por degolar e beber sangue de frango em live de rede social

Boletim de ocorrência foi registrado neste sábado (29), em Corumbá. Transmissão, segundo pai de santo ocorreu na sexta-feira. 

A Polícia Civil de Corumbá, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, registrou um boletim de ocorrência neste sábado (29), para investigar um suposto caso de maus-tratos contra um frango que foi degolado vivo e teve o sangue bebido por um pai de santo em uma transmissão em tempo real (live) em uma rede social pela internet.
O suspeito é o pai de santo Clemílson Medina. Ele é conhecido na cidade também como Viktoria Lorrayna Medina e também é carnavalesco e presidente da escola de samba Imperatriz Corumbaense.
Medina nega que tenha cometido crime ambiental e disse que se tratou de um ritual de sua religião para rebater um “mal” que teria sido desejado contra ele e sua família.
Segundo o suspeito, o vídeo com a morte do frango foi transmitido ao vivo em sua página pessoal na internet nesta sexta-feira (28) e depois foi excluído porque o “recado” que transmitia já teria sido dado.
O pai de santo disse que a morte do animal foi parte de um ritual chamado na sua religião de “demanda”. Medina comentou que na sexta-feira uma moto, com duas pessoas, parou próximo a sua casa e que o passageiro teria deixado o frango no local, enquanto jogava um pó e cerveja na rua e desejava que ele e sua família fossem “destruídas”.
A cena, foi gravada por câmeras de segurança de uma vizinha do pai de santo, que o teria alertado. “Nesse momento que aconteceu isso eu estava incorporada com a minha pomba gira. Aí a pomba gira mandou eu ir lá, pegar o frango. Cortou o frango e bebeu o sangue”.
O suspeito afirmou ainda que não foi ele quem matou e bebeu o sangue do animal e sim o “espírito” que estava incorporado. “Foi o espírito que eu estava. Eu não…Eu não bebo sangue, ainda. Isso foi um ato religioso, conhecido como demanda. Quebrou o feitiço que ele mandou na hora que cortou o galo”.
Em razão disso, o pai de santo acredita que não tenha cometido maus-tratos. “Crime ambiental não. Deixa eu falar. Primeiro que você mata o frango para comer. E ela [pomba gira] matou para comer”, afirmou, completando que a carne da ave foi utilizada depois na preparação de uma farofa.
A delegada Tatiana Silva, responsável pelo 1º Distrito Policial de Corumbá, disse que desde as primeiras horas deste sábado, ela e vários policiais da unidade já haviam recebido por redes sociais o vídeo e que diante da comoção social e para verificar as circunstâncias em que ocorreu a morte do animal foi registrado o boletim de ocorrência por maus-tratos.