Prótese de titânio reforça suspeita de que pecuarista foi carbonizado Indícios são de idoso de 81 anos - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Prótese de titânio reforça suspeita de que pecuarista foi carbonizado Indícios são de idoso de 81 anos

Sumido desde ontem, tenha ateado fogo a madeira e gasolina e se jogado nas chamas 

Vestígios de ossos foram encontrados em meio a resto de fogueira. (Foto: Direto das Ruas)

Além de fragmentos de ossos e de uma haste de óculos, prótese dentária de titânio foi encontrada em meio às cinzas de fogueira, na Fazenda Mirabela, na área rural de Campo Grande, onde o pecuarista Álvaro Maciel, 81 anos, está sendo procurado desde esta quarta-feira (26).

A suspeita é de situação absolutamente incomum: que ele tenha usado gasolina e madeira para fazer o fogo, depois se jogado nas chamas e tenha sido carbonizado.

Força-tarefa formada por bombeiros, policiais e com a ajuda de familiares e vizinhos tenta desde ontem localizar o pecuarista. Com ajuda de cães farejadores, os bombeiros ficaram até a noite na busca e retornaram hoje de manhã.

Um drone também estava sendo usado para procurar sinais do desaparecido.

Restos da espécie de fogueira, feita com madeira espalhada no pasto, já haviam sido descobertos, assim como a presença de ossos. Hoje, o material foi revolvido e, então, encontrada a prótese dentária, feita em titânio, material altamente resistente.

Pela investigação jornalística, familiares identificaram a prótese como sendo do idoso, o que leva a crer que tenha sido vítima do incêndio.

O encaminhamento em casos assim prevê que a perícia seja chamada, para dar andamento aos laudos, incluindo exame para comparar os vestígios encontrados com o DNA da vítima.

Tragédia familiar - As informações apuradas indicam que o casal de idosos foi morar temporariamente na fazenda para se proteger do contágio do novo coronavírus. Álvaro, segundo levantado, sumiu depois de tomar o café da manhã com a esposa, de 75 anos, no dia 26.

Ele deixou o lugar em uma S-10, localizada depois com as portas abertas na propriedade, perto de uma invernada. Dentro, havia bilhetes com recados aos filhos e à esposa. No dia anterior, a mulher relatou que houve uma discussão entre eles.

O pecuarista é bastante conhecido na região. Os vizinhos se mobilizaram em apoio à família depois do ocorrido.  O caso está correndo na DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) de Campo Grande.