Com carro da Sejusp cheio de cerveja, servidora se envolve em acidente - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Com carro da Sejusp cheio de cerveja, servidora se envolve em acidente -

 Suspeita de dirigir sob efeito de álcool, servidora de 44 anos se envolveu em acidente com o carro da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). Ela sofreu ferimentos leves, foi socorrida pelo marido ao hospital e após ser liberada se recusou a fazer o teste do bafômetro. O acidente aconteceu na noite de ontem (24) na Vila Nasser, em Campo Grande.


Conforme boletim de ocorrência, a servidora dirigia o Fiat Siena branco (veículo oficial da Sejusp) pela Rua Estevão de Mendonça, quando no cruzamento se envolveu em acidente com o VW Crossfox preto dirigido por um jovem de 20 anos na Rua Theodoro Roosevelt. Os dois motoristas sofreram ferimentos leves.


Por envolver carro oficial, a Perícia Técnica e a Polícia Civil foram acionadas, além do BPMTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito). Antes da chegada das equipes policiais, a servidora foi socorrida pelo marido ao Hospital da Cassems. No local, havia um colega de trabalho da mulher para prestar esclarecimento.


O condutor do outro carro também foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida. Durante os trabalhados da polícia, foi constatado que o rapaz não tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O pai dele, proprietário do veículo, compareceu a delegacia e vai responder por entregar veículo a pessoa não habilitada.


No porta-malas do carro da Sejusp foram localizadas várias garrafas de cerveja quebradas, exalando forte odor. No local, foi informado à equipe que a servidora apresentava sinais de embriaguez. Após a perícia, os policiais foram até o hospital, mas receberam informação de que a servidora já havia sido liberada. Os policiais, então, entraram em contato com a funcionária por telefone e explicou a situação.


Ela foi orientada a fazer o teste de alcoolemia, pois se não tivesse bebido, afastaria qualquer suspeita. Porém, conforme registro policial, a servidora deu várias desculpas e na sequência fingiu que não estava mais ouvindo e finalizou a ligação. Depois disso, outras tentativas de contato foram realizadas, mas sem sucesso. -