TCE apresenta lista com mais de 200 políticos que podem ser inelegíveis - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 26 de setembro de 2020

TCE apresenta lista com mais de 200 políticos que podem ser inelegíveis

 O TCE (Tribunal de Contas Estadual) apresentou à Justiça Eleitoral, uma lista com mais de 200 gestores públicos que tiveram suas contas julgadas irregulares, em Mato Grosso do Sul. Estes políticos podem ser considerados inelegíveis na eleição deste ano, caso se candidatem às funções de vereador, prefeito ou vice-prefeito.


Na lista tem os ex-prefeitos como Alcides Bernal (Campo Grande), Daltro Fuiza (Sidrolândia), Adão Rolim (São Gabriel do Oeste), Alfredo Alexandrino (Água Clara), Dirceu Bettoni (Paranhos), Djalma Furquim (Aparecida do Taboado), Ermínio Lima (Tacuru), Erney Cunha (Jardim), Fauze Suleiman (Aquidauana), Francisco Albuquerque (Bela Vista).

Ainda aparecem Getúlio Barbosa (Figueirão), Heitor Miranda (Porto Murtinho), Jaime Ferreira (Selvíria), Joaci Rezende (Rio Negro), João Batista Bezerra (Glória de Dourados), José Goulart (Sete Quedas), José Henrique Trindade (Aquidauana), Juliana Pereira (Miranda), Mariza Sato (Vicentina), Nelson Cintra (Porto Murtinho), entre outros. 


O Tribunal destaca que apesar das “contas irregulares”, não cabe a instituição tornar este gestores e políticos “inelegíveis” e que apenas encaminha a lista à Justiça Eleitoral. Caso eles concorram ao pleito deste ano, caberá ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS) definir de forma individual se estão aptos ou não para disputa, baseado nos critérios da Lei da Ficha Limpa.

O TCU (Tribunal de Contas da União) também já enviou sua lista de contas reprovadas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com nomes de todos os estados, inclusive 83 de Mato Grosso do Sul. Os políticos podem registrar suas candidaturas até dia 26 de setembro, depois a Justiça vai avaliar quem poderá concorrer ao pleito. 

Por Leonardo Rocha