Justiça manda Harfouche retirar vídeo em que ataca imprensa e prefeito - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Justiça manda Harfouche retirar vídeo em que ataca imprensa e prefeito -

 A Justiça determinou no fim da tarde desta segunda-feira (19) que o candidato a prefeito de Campo Grande, Sérgio Harfouche (Avante), retira no prazo de 24 horas o vídeo em que ele ataca parte da imprensa e o prefeito Marquinhos Trad (PSD), que concorre a reeleição, além de fazer acusações contra o juiz eleitoral que analisa sua candidatura.


No vídeo, que circulou pelo WhatsApp e foi postado no perfil da mulher de Harfouche no Facebook, ele dá explicações sobre a suspensão da análise de sua candidatura após pedido de suspeição feito por ele mesmo ao juiz Roberto Ferreira Filho.


"Ele é opositor ferrenho às minhas ideias", frisa Harfouche no início do vídeo publicado na quinta-feira (16) ao comentar os projetos dele que foram barrados pelo magistrado. "Ele inclusive se associou a um deputado que era contra meu projeto", acusa.


Depois, ele prosseguiu sua argumentação voltando as acusações à imprensa, sem especificar nome de veículo, e ao prefeito. "Eu quero chamar a atenção ao que a imprensa está fazendo. Não, a imprensa não, a imprensa vendida, corrupta, comprada pelo senhor prefeito", afirma, sendo que posteriormente ainda destaca que chefe do Executivo comete abusos.


"O perigo de dano (periculum in mora) é evidente, pois se trata de divulgação em redes sociais e, cada vez mais, a possível propaganda eleitoral ilícita vai sendo visualizada por outros integrantes da rede, de forma que se faz necessária sua suspensão o quanto antes, para reduzir eventuais danos", frisa o juiz Paulo Afonso de Oliveira.


Caso não faça a retirada do vídeo, Sérgio Harfouche terá que pagar R$ 10 mil de multa diária. Além disso, foi dado dois dias de prazo para apresentação de defesa e, após isso, dado prazo de um dia para parecer do Ministério Público Eleitoral.Além disso, o mesmo juiz determinou também hoje a retirada de um vídeo onde Harfouche faz as mesmas acusações durante uma entrevista ao vivo, que ficou gravada e disponível no site de um jornal campo-grandense. Caso a retirada não seja feita em 24 horas, foi estipulado multa de R$ 10 mil para o responsável.


Todo imbróglio teve ponto de partida na reclamação judicial de Harfouche contra Roberto Filho. Como o pedido de suspeição foi negado pelo próprio juiz, a situação parou nas mãos do juiz José Henrique Neiva, que suspendeu a análise da candidatura do nome escolhido pelo Avante até que a corte decida quem ficará responsável pelo julgamento da mesma.


Tanto a chapa encabeçada por Marquinhos como a que tem Esacheu Nascimento (PP) como candidato a prefeito entraram com pedidos de impugnação de candidatura contra Harfouche, já que ele é procurador do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). Ele está licenciado do cargo, porém, os opositores alegam que ele precisaria abdicar da função. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS