Xbox Series S vs PS5: confira comparação de especificações e preço Console mais em conta da Microsoft tem processador mais rápido do que o PS5; confira o comparativo de ficha técnica - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 3 de outubro de 2020

Xbox Series S vs PS5: confira comparação de especificações e preço Console mais em conta da Microsoft tem processador mais rápido do que o PS5; confira o comparativo de ficha técnica


 Os Xbox Series S e PlayStation 5 (PS5) são dois consoles da nova geração da Microsoft e Sony, respectivamente. Depois de meses de vazamentos, a Microsoft finalmente confirmou a existência do Series S, antes conhecido como “Lockhart”. Versão de entrada da nova geração dos Xbox, ele surge como uma alternativa mais em conta em relação ao Series X e possivelmente ao PS5, que ainda não teve seu preço revelado.

Por US$ 299 (R$ 1.590, em conversão direta e sem impostos), o novo videogame da Microsoft tem processador mais rápido do que o PlayStation 5 e promete jogos em até 1440p de resolução, enquanto o rival da Sony tem capacidade de rodar em 4K. No comparativo a seguir, veja a ficha técnica do Xbox Series S lado a lado com o PlayStation 5 e entenda suas principais diferenças. 

Design

O Xbox Series S tem um design minimalista e discreto, com o mesmo acabamento em branco que lembra o Xbox One S. O grande destaque do desenho é o fato de que se trata do menor Xbox já construído. A Microsoft afirma ainda que o console é 60% menor do que o Xbox Series X.

O design do PS5 vai por outro caminho. Maior, o console a Sony exibe linhas mais chamativas e tem LED que ilumina os contornos curvos da carcaça. Com acabamento predominantemente em branco, a explicação para o PlayStation 5 ser maior pode estar na necessidade de um sistema robusto de refrigeração. 

CPU O processador do Xbox Series S é o mesmo que equipa o Series X: um octa-core da AMD, mas com velocidades um pouco diferentes. No S, o chip trabalha com 3,6 GHz usando apenas os oito núcleos, ou em 3,4 GHz usando as 16 linhas de execução (threads) suportadas pela CPU. As threads do processador representam a quantidade de linhas de execução que o chip oferece. Em resumo, com 16 threads, a CPU do Series S pode realizar 16 instruções ao mesmo tempo.

Do lado da Sony, o PS5 tem processador bem parecido. O console conta com um octa-core desenvolvido pela AMD e que também oferece a possibilidade de 16 linhas de execução. A característica diferente no PlayStation é a velocidade. Embora possa rodar em um máximo de 3,5 GHz, a CPU do PS5 oferece um sistema de clock variável que oscila a velocidade do processador de acordo com a necessidade.

Como você pode ver, o processador do Series S é até mais rápido do que o usado pela Sony no PS5, ao menos no cenário em que o console da Microsoft usa apenas metade das suas threads. Embora a diferença seja pequena, ela pode contribuir para que o Series S tenha uma capacidade maior de atualizar a tela, atingindo taxas de quadros por segundo mais estáveis.


O processador gráfico (GPU) do Xbox Series S consiste em uma Radeon modificada com 20 unidades computacionais (algo como os “núcleos” da GPU, em que as instruções gráficas são processadas), e velocidade de 1,56 GHz. No fim das contas, essa placa gráfica deve entregar algo próximo a 4 TFLOPS (teraflops) de performance computacional bruta.

GPU O Series S é um console de entrada e tem performance gráfica inferior ao PS5. Enquanto espera-se que o PlayStation seja capaz de rodar jogos em 4K de forma nativa, o Series S oferece um hardware mais adequado para que os jogos sejam reproduzidos em Full HD (1920 x 1080 pixels) ou em Quad HD (2560 x 1440 pixels).

O processador gráfico (GPU) do Xbox Series S consiste em uma Radeon modificada com 20 unidades computacionais (algo como os “núcleos” da GPU, em que as instruções gráficas são processadas), e velocidade de 1,56 GHz. No fim das contas, essa placa gráfica deve entregar algo próximo a 4 TFLOPS (teraflops) de performance computacional bruta.

O PS5 também usa uma placa gráfica criada pela AMD. No caso do produto da Sony, são 36 unidades computacionais capazes de rodar a velocidades de até 2,23 GHz, algo que resulta em uma performance computacional máxima de 10,28 TFLOPS. Descontadas essas diferenças em capacidade de processamento, espera-se que os dois consoles ofereçam recursos parecidos, como o suporte a efeitos de ray tracing, além de técnicas de upscaling. Essa abordagem permite que um jogo seja sintetizado a uma resolução mais baixa pelo console, mas apareça na tela a uma resolução maior. Também conhecidas como técnicas de reconstrução de imagem, o upscaling pode possibilitar que ambos os consoles produzam resultados superiores do que o poderio bruto do hardware pode sugerir à primeira vista. Os cenários são bem diferentes em termos de memória RAM. O Xbox tem menos memória, com um total de 10 GB de GDDR6 divididos em dois grupos: 8GB de alta velocidade e 2 GB de baixa. Além disso, a memória do Series S se comunica com o processador a velocidades de 224 GB/s para 8 GB e de 56 GB/s para os restantes 2 GB.
No PS5 são 16 GB de memória RAM tipo GDDR6 dos quais 13,5 GB ficam liberados para o uso em games. Segundo a Sony, todo esse total de memória troca informações com o processador do console a uma velocidade de até 448 GB/s (gigabytes por segundo).
Armazenamento O console da Microsoft vem de fábrica com um SSD de 512 GB de capacidade. Assim como o Series X, o Xbox de entrada tem um slot para a instalação de um SSD removível que pode ter até 1 TB de espaço, mas precisa ser adquirido separadamente.
Assim como o irmão mais caro, o Series S traz os benefícios da tecnologia que a Microsoft chama de arquitetura Velocity. Isso significa loading de jogos na casa de segundos ou a alternância instantânea entre vários games deixados abertos em segundo plano.