A partir desta segunda, Capital experimenta mais uma etapa de restrições Município volta a adotar medidas para frear a covid-19, enquanto Reino Unido começa a vacinar população amanhã - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

A partir desta segunda, Capital experimenta mais uma etapa de restrições Município volta a adotar medidas para frear a covid-19, enquanto Reino Unido começa a vacinar população amanhã

 Campo Grande inicia nesta segunda-feira (7) e terá pelos próximos 15 dias uma série de restrições para tentar frear o avanço da covid-19, entre eles o toque de recolher começando às 22h até às 5h do dia seguinte, proibição de festas particulares e comércio varejista funcionando até às 21h (exceto shoppings).


Enquanto o município tenta diminuir a circulação de pessoas para minimizar a contaminação, o Reino Unido se prepara para começar a vacinação contra o novo coronavírus a partir de amanhã.


O aposentado Antônio Barbosa, de 54 anos, avalia que não há necessidade de novas restrições. “Já estão restringindo bares, lanchonetes, igrejas, mas os shoppings e mercados estão todos abertos, está tudo normal. Então quer dizer que nesses lugares está tudo normal e a doença não chega. Ou fecha tudo ou não fecha nada”, reclama.


Ele afirma que toma todos os cuidados para não se contaminar dentro de casa, como tomar banho e trocar logo de roupa assim que chega da rua. “Não dá para facilitar porque a doença é letal”, diz.  O músico Emerson Luiz Vital Pereira, de 35 anos, conta que as medidas restritivas impostas pela prefeitura neste momento ainda são necessárias. “Temos que ter precaução, [a covid-19] já matou milhares de pessoas. Não dá para pensar só em si mesmo, mas também no coletivo”, afirma.


Ele diz que por ser músico está sofrendo durante a pandemia e tem recusado trabalho até mesmo para festas particulares. “Tive que procurar outra renda para não passar fome”.


O piloto Keller Barbosa Silveira, de 56 anos, desconfia da chegada tão rápida da vacina e afirma que não quer ser imunizado. “Não quero que chegue, não vou tomar vacina. Depende de três, quatro, cinco anos de estudo, não funciona assim. Tem que ter muitos experimentos”, afirma.


Restrições – A Prefeitura de Campo Grande decidiu na sexta-feira tomar algumas medidas para tentar frear os casos de covid-19. O comércio varejista pode funcionar até às 21h e shoppings até 22h. Festas particulares e eventos esportivos também foram suspensos novamente.


Todos os estabelecimentos devem ter ocupação de, no máximo, 40% da capacidade total.


Usuários do transporte coletivo também devem ficar atento as novas regras. Os passes gratuitos disponibilizados para estudantes e idosos está suspenso. O limite de passageiros foi reduzido a 70% da capacidade do veículo. O transporte coletivo funcionará entre 5h e 23h.


Outra medida importante é que os passageiros não poderão entrar mais pela porta traseira dos ônibus nos terminais, evitando aglomeração no momento do embarque.


Campo Grande chegou no domingo (6) a 48.624 casos confirmados de covid-19. São 46.538 pessoas recuperadas, 889 pessoas em isolamento domiciliar e 389 internados. O município tem 808 mortes registradas.