Campo-grandense bomba no YouTube com canal de sobrevivência Julio Lobo criou o "Sobrevivencialismo" em 2011; ele fala sobre ferramentas, autossuficiência, construção e armas para sobreviver - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Campo-grandense bomba no YouTube com canal de sobrevivência Julio Lobo criou o "Sobrevivencialismo" em 2011; ele fala sobre ferramentas, autossuficiência, construção e armas para sobreviver

 Imagine sobreviver sem as centenas de ferramentas tecnológicas que foram desenvolvidas ao longo do tempo para facilitarem nossa vida? É isso que o campo-grandense Julio Lobo, fundador do canal Sobrevivencialismo – com mais de 1 milhão e 800 mil inscritos –, faz.

Ele e o parceiro Anderson Machado mantêm no YouTube o maior canal de sobrevivência e aventura do país, que segundo suas próprias palavras fala sobre ferramentas, autossuficiência, construção, armas e o que mais lhe interessar.

Julio, agora com 31 anos, morou em Campo Grande até seus 26 anos. Psicólogo de formação, tendo atuado na área por alguns anos, criou o canal sozinho em 2011, ainda nos primórdios desse universo chamado YouTube. “Eu vivia em dois mundos, o sitio de meu avô e o tecnológico na minha casa na cidade, e isso sempre me fascinou. Conforme fui crescendo entrei para o grupo de escoteiros, me formei e, paralelo a isso, montei o canal, que no início só tinha a intenção de ensinar a acampar com segurança”.

Julio explica que o canal cresceu e ficou maior que sua profissão, o que o obrigou a se mudar para Santa Catarina há quatro anos, onde também montou uma loja.

A loja vendia equipamentos para aventura, mas não vingou como Julio gostaria. Há dois anos ele conheceu seu parceiro Anderson Machado, que o acompanhar em todos os passos no canal. “O Sobrevivencialismo é um canal que não fala sobre uma coisa só, temos vários quadros atualmente, que abordam aspectos específicos da sobrevivência. Todo sábado temos nossas séries, por exemplo”.

Em uma dessas séries, Julio e Anderson montam uma cabana no meio da floresta apenas com ferramentas rústicas. “Vivemos numa sociedade muito aveludada, então nosso canal ensina as pessoas a serem independente, a agirem por elas mesmas quando o sistema não ajuda, quando essas facilidades tecnológicas somem”. Julio passa férias em Campo Grande e diz que a ideia para 2021 é aumentar ainda mais a frequência de vídeos no canal. Sobre ir para TV ou outras plataformas ele é mais cético.

“No YouTube tenho uma certa liberdade sobre meu conteúdo, na TV isso poderia ser um problema. Talvez um especial para Netflix, algo do gênero seria mais interessante”.