Falso policial cobra 7,4 mil para não denunciar troca de nudes Golpista disse que tinha prints das fotos íntimas que a vítima supostamente teria enviado para uma adolescente - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Falso policial cobra 7,4 mil para não denunciar troca de nudes Golpista disse que tinha prints das fotos íntimas que a vítima supostamente teria enviado para uma adolescente

 Um homem, de 43 anos, sofreu uma tentativa de extorsão via WhatsApp por um falso policial que o acusou de ter trocado fotos íntimas, os populares "nudes", como uma adolescente na Capital.

Segundo o morador, o golpista que se identificou como um policial civil, chamado Antônio Carlos entrou em contato pelo aplicativo e pediu para que o homem conversasse com ele, caso contrário, registraria uma ocorrência por pedofilia virtual contra o rapaz.

Logo em seguida, o golpista enviou dois prints de conversas no WhatsApp, sendo que em um deles havia uma foto íntima, sem identificação, e no outro print uma foto de rosto da vítima. Em depoimento à polícia o morador negou que a foto íntima enviada fosse a sua, e que não trocou fotos com nenhuma outra pessoa.

À polícia a vítima contou que a foto enviada pelo criminoso estava em seu aparelho celular antigo, que havia estragado e que ele não estava utilizando desde domingo (17).

O criminoso ainda ligou para o morador e pediu um depósito de R$ 1,4 mil até as 14h30 de hoje, alegando que seria destinado para gastos hospitalares da adolescente, com quem o o homem supostamente teria trocado as fotos íntimas.

O golpista ainda disse que os dois teriam de negociar mais um pagamento, no valor de R$ 6 mil para que o falso policial não registrasse nenhum boletim de ocorrência contra o homem.  A tentativa de extorsão foi registrada pela vítima na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, junto aos prints da conversa com o golpista.