Medo da chuva e ansiedade levam candidatos a chegar com 2 horas de antecedência Estudantes caíram da cama e teve quem chegasse às 8h40 para não correr o risco de perder 1º domingo de Enem - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

domingo, 17 de janeiro de 2021

Medo da chuva e ansiedade levam candidatos a chegar com 2 horas de antecedência Estudantes caíram da cama e teve quem chegasse às 8h40 para não correr o risco de perder 1º domingo de Enem

 tempo nublado e a ansidade tiraram o sono de muitos candidatos ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) que estão de prontidão no portão da Uniderp, um dos locais de prova, quase duas horas antes da abertura dos portões. Além da máscara, o novo item que compõem o “kit prova”, a esperança de sempre de conquistar a sonhada vaga. No local, a movimentação ainda é baixa e, este ano, a pandemia e/ou o tempo nublado afugentaram duas figuras comuns em dias de Enem: os ambulantes, com a tradicional venda de canetas e os grupos de apoio, que distribuiem abraços, afago impossível em tempo de pandemia.

Os estudantes circulam pelo local, à espera do horário de abertura dos portões. “Eu estudei, mas estou com medo mesmo assim”, disse Gabrielle Farias de Souza, 17 anos, que tenta vaga de Odontologia e tem como plano B o curso de Psicologia. Moradora do bairro Danúbio Azul, foi a primeira chegar, às 8h40. Embora já tenha prestado a prova como treineira em 2019, a ansiedade continua. “Estava ansiosa e não conhecia aqui, queria ver como era antes”.  João Marcos Francisco de Araújo, 17 anos, optou em vir a pé do bairro Tiradentes. “Acordei cedo, não consegui dormir, fiquei com medo de chover mais ou me atrasar”, disse. O rapaz terminou o Ensino Médio ano passado e tenta vaga no curso de História. “Eu estudei, mas não o bastante; por causa da pandemia, foi mais difícil, porque não tinha escola para ajudar”. Levou bolacha e água e contou com ajuda da irmã, que estuda na Uniderp, para chegar até a sala da prova.

Enquanto aguarda a abertura dos portões, Eduarda Pereira, 17 anos, escuta no celular material que baixou com conteúdo de estudo. Moradora do bairro Noroeste também chegou cedo, acompanhada da mãe, para não correr risco de perder o horário. Desde criança, está se preparando para este dia. “Pretendo passar em Medicina, eu me preparo para isso há muito tempo, sempre quis ser ser médica, pretendo ser cirurgiã”, contou.

Apesar de ter se preparado, se garantindo em Exatas, reconhece que tem mais dificuldade em Língua Portuguesa. Para a redação, acredita que o tema deve ser sobre analfabetismo tecnológico ou covid-19. "Vou dar o meu  melhor”.

Os portões serão abertos daqui a pouco, às 10h30 e serão fechados às 12h. As provas começam às 12h. (horário de MS).