Vereador desrespeita toque de recolher, desacata policiais e foge Vereador estava em uma lanchonete às 22h50 com outras pessoas, sem máscara e distanciamento obrigatorio. Ele ainda desacatou a PM - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 23 de janeiro de 2021

Vereador desrespeita toque de recolher, desacata policiais e foge Vereador estava em uma lanchonete às 22h50 com outras pessoas, sem máscara e distanciamento obrigatorio. Ele ainda desacatou a PM

 A Polícia Militar de Porto Murtinho, cidade há 431 km de Campo Grande, registrou uma ocorrência contra o vereador do município Rudmar Rodrigues Castro (DEM) de 41 anos, mais conhecido como Gordinho da Pax. No registro consta que Rudmar infringiu o toque de recolher, desacatou policiais e ainda fugiu quando foi orientado a comparecer à delegacia.

Conforme o boletim de ocorrência, a guarnição da PM realizava fiscalização junto à agentes da Vigilância Sanitária e da segurança terceirizada do município na noite de quinta-feira (21), quando na Rua Pedro Celestino abordou algumas pessoas que estavam em um restaurante e lanchonete, que fica no 2º andar de um posto de combustível, 50 minutos após o horário permitido de 22 horas. Todos tinham ciência do decreto e foram orientados pelos PMs.

Durante a abordagem, o vereador Gordinho da Pax passou a zombar, além de questionar o serviço da equipe policial e sobre as medidas de segurança contra a covid-19. Em seguida entrou em seu veículo e gritou: “O grandão, vai machucar o braço de tanto ficar parado”, se referindo aos policiais.

Os PMs então o seguiram e deram ordem de parada para questionar p desacato. Já alterado, o homem teria dito que era vereador e que não deveria estar passando por aquilo. Disse ainda que ligaria para o prefeito e para sua advogada, se recusando a ir à delegacia na viatura policial.

Para evitar maior constrangimento os policiais orientaram então Rudmar a ir em seu próprio carro e o mesmo aceitou, porém em determinado momento fugiu e não compareceu à delegacia. Os policiais ficaram com a CNH do vereador e o documento do carro que foram pedidos durante a abordagem.

Consta ainda no registro policial que ambas pessoas que estavam na lanchonete estavam sem mascara e sem o distanciamento necessário. O dono da lanchonete foi notificado pela fiscalização.