LoL: paiN vira sobre LOUD no primeiro reverse sweep da história do CBLoL Tropa abriu 2-0 na série, mas viu paiN se reerguer liderada por brTT e tinowns - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

domingo, 28 de março de 2021

LoL: paiN vira sobre LOUD no primeiro reverse sweep da história do CBLoL Tropa abriu 2-0 na série, mas viu paiN se reerguer liderada por brTT e tinowns

 Talvez o duelo mais antecipado das quartas de final do CBLoL, LOUD e paiN Gaming protagonizaram um duelo incrível dentro e fora de Summoner’s Rift. As torcidas deram show antes e durante a série, e os jogadores responderam dentro de campo. Foram mais de 280 mil espectadores acompanhando a série neste sábado.

A LOUD montou uma grande armadilha para Luci e levou as duas primeiras partidas, colocando a paiN em xeque. Os Tradicionais não se deram por vencido, e, liderados por brTT, empataram a série e levaram tudo para um último confronto. Com duas vitórias seguidas, a paiN foi mais equipe no confronto derradeiro e venceu a série, completando uma vitória que entra para a história do League of Legends brasileiro.  Confira o resumo da partida:

Jogo 1: Começando com tudo
MVP: Ceos, Suporte da LOUD (0/0/16)

A torcida da paiN marcou presença forte, vencendo a LOUD no duelo de hashtags na primeira partida pela primeira vez no CBLoL. A escolha de Thresh para Ceos combinado com o banimento de Alistar mostrou o foco em Luci no draft, e se pagou completamente. A LOUD amassou a rota inferior da paiN, e aos 11 minutos Duds estava 2/0 e com o dobro de farm de brTT, 140 a 70. Mewkyo fez excelentes leituras de jogo e pressionou a rota inferior e a selva da paiN, colocando os Tradicionais na janelinha. Tay e dyNquedo mal tiveram o que fazer no jogo. A paiN chegou a encaixar boas lutas, eliminando Duds cedo e colocando seus recursos em brTT. No entanto, com controle dos objetivos, a LOUD brincou com o adversário e fechou a partida caminhando pelo meio enquanto a paiN tentava contestar a alma do Dragão Infernal.  Jogo 2: Montando a armadilha

MVP: Ceos, Suporte da LOUD (3/3/14)

A paiN tentou controlar a limitação de picks do Luci ao pegar Thresh na primeira escolha após Alistar ser banido, algo que a LOUD certamente antecipava. O jogo começou mais equilibrado, ainda com Mewkyo gankando diversas vezes a rota inferior da paiN para evitar a pressão de brTT e Luci. Com uma composição de fácil execução e muito controle de grupo, as lutas foram dominadas pela LOUD, que contava com iniciações precisas de Ceos (Rell) e o follow-up com muito dano da Ahri e da Jinx. Com tanta mobilidade e uma linha de frente parruda, nada que a paiN tentava dava muito certo. Aos poucos a equipe perdeu espaço no mapa, perdeu Barões e foi dominada. Tentaram segurar a base como deu, mas um pickoff em brTT selou o destino da equipe.  Jogo 3: A paiN entra na série

MVP: CarioK, Caçador da paiN (3/1/11)

Com as costas contra a parede, era claro que a paiN precisava mudar da água para o vinho, enquanto a LOUD não mexeria muito em seu estilo de jogo. Pensando nisso, a paiN decidiu escolher alguns de seus melhores Campeões para a partida que poderia eliminá-los do CBLoL. Robo finalmente ficou com um carry, Camille; Tinowns pegou sua Zoe; BrTT ficou com o seu famoso Draven. A paiN focou a rota do Atirador e conseguiu grande vantagem, e enquanto Tay superava Robo no topo, Tinowns solou dyNquedo no mid e passou a infernizar as rotas laterais da LOUD. A paiN deslanchou e controlou os objetivos, só vacilando em um pickoff no brTT que deu Barão para a LOUD, mas os Tradicionais estavam muito à frente na partida, e em pouco tempo tudo voltava ao seu controle. Em briga pela alma do Dragão Infernal para a paiN, Cariok iniciou muito bem, abateu Duds e acabou com a luta da LOUD. A paiN fez o Ace e terminou o jogo, garantindo sobrevida na série.  Jogo 4: O pai tá on!

MVP: brTT, Atirador da paiN (8/1/4)

Depois de vencer duas partidas iniciais colocando uma armadilha para Luci, a LOUD não mudou para o jogo três e foi derrotada. Todos pensavam que era a hora de tirar mais uma estratégia da cartola, mas não foi o que aconteceu. A Tropa agiu como se nada tivesse acontecido, e repetiu um draft muito similar ao do jogo três. A paiN agradeceu e continuou a trabalhar de maneira solta no Rift, dessa vez repetindo somente a Camille de Robo. Os Tradicionais fizeram questão de aparecer no topo mais cedo para Tay não dar problemas, e brTT disparou na vantagens de barricada e farm enquanto os Suportes caminhavam pelo mapa. A luta da paiN era somente muito melhor, e enquanto Lucian estava fraco e não era um problema, a Jinx poderia ser, mas era explodida pela Camille, Viktor e Tristana. A paiN dominou o jogo, conquistou a alma do Dragão Infernal aos 25 minutos e não demorou para empatar a série. Jogo 5: O primeiro reverse sweep da história

MVP: CarioK, Caçador da paiN (6/1/9)

Uma partida para entrar para a história! A paiN começou muito forte, com Robo (Sett) e CarioK (Udyr) amassando a rota superior e selva da LOUD desde o começo, com apoio de tinowns (Twisted Fate). Os Tradicionais abriram larga vantagem, e mesmo com a LOUD querendo muito e apoiada em diversos abates que Tay (Aatrox) conquistou em vacilos da paiN, a vantagem permaneceu para a equipe de brTT. Em uma luta frenética no Barão, a paiN lutou muito bem e deu o Ace na equipe da LOUD, completando o primeiro reverse sweep da história do CBLOL!  A paiN Gaming agora enfrentará o líder da fase de grupos do CBLoL, Flamengo eSports, nas semifinais. Teremos o reencontro de Robo, brTT e Luci com a equipe pela qual foram campeões brasileiros em 2019, imperdível! A partida acontecerá no sábado que vem, 03/04, às 13h.

Amanhã, as quartas de final do campeonato terminam com o duelo entre RED Canids e KaBuM! e-Sports às 13h.