"Me sinto como se tivesse ido em uma festa", diz Carlos após 2ª dose da vacina Após um ano de pandemia, tomar 2ª dose da vacina faz idoso abrir sorriso largo - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 13 de março de 2021

"Me sinto como se tivesse ido em uma festa", diz Carlos após 2ª dose da vacina Após um ano de pandemia, tomar 2ª dose da vacina faz idoso abrir sorriso largo

 Não tem ninguém que esteja com o sorriso mais aberto do que o seu Carlos Vasques Paulista que, na manhã deste sábado, tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19, no drive thru montado no Parque Ayrton Senna, na Capital.  Aos 80 anos, o advogado aposentado até tirou a máscara para mostrar tamanha alegria pela picadinha no braço. Dirigindo o próprio carro, ele diz que a única preocupação que teve ao longo deste um ano de pandemia foi em ficar doente.  "Eu não queria ficar doente e intubado. Já vivi esses 80 anos que foram sempre muito felizes", diz.


Durante os último meses, ele chegou a ter de ir a um hospital e ficou assustado com a situação, hoje, depois de tomar a segunda dose da vacina, ele faz uma comparação à altura do sorriso aberto.


"Me sinto como se tivesse ido em uma festa".  A manhã deste sábado está sendo tranquila no drive de vacinação no Parque Ayrton Senna. Hoje acontece mais uma "repescagem" para a segunda dose aos idosos com mais de 80 anos da primeira dose do imunizante aos trabalhadores da saúde com mais de 55. Além do Ayrton Senna, são mais seus postos de vacinação.  Gerente, Carlos Sérgio Scheifer, de 57 anos, também preferiu dar um pulinho no Parque Ayrton Senna para levar a mãe, Anita Scheifer, de 81 anos, para se vacinar. Na opinião dele, o maior problema na contenção do número de casos está na própria população.


"Os jovens acreditam que está tudo bem, que não atinge a idade deles, para eles, tudo é festa e na verdade todos temos que tomar muito cuidado", alerta.


Para a aposentada Ana Lucas de Almeida, de 82 anos, depois de longos meses vivendo na pandemia, ser vacinada é um alívio. "Consegui chegar até a segunda dose e agora só peço a Deus que ele abençoe todos os que estão lutando pela vida e também os que ainda não fazem parte do grupo de vacinação", comenta.  Acompanhado do filho Anésio, o aposentado Edésio Gregório Santos, de 81 anos, também sorria por trás da máscara. Mesmo depois de tomar a segunda dose da vacina, ele sabe que os cuidados não podem parar.  "Estou me sentindo aliviado, porque essa doença traz muita preocupação, principalmente para a nossa idade. Mas as pessoas precisam obedecer às ordens, ficar em casa sem aglomeração e esperar que a Medicina traga a cura", reflete.  a vacinação ocorre das 7h às 17h, nos endereços no mapa acima. Já no Drive do Parque Ayrton Senna, localizado no Jardim Aero Rancho, próximo do Hospital Regional, o trabalho só se encerra às 17h30.