Depois de um sábado de calmaria, o domingo é de lotação máxima na fila da vacina No mesmo lugar de espera tem quem comemora e quem abomina o tempo pra receber a tão sonhada vacina - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

domingo, 18 de abril de 2021

Depois de um sábado de calmaria, o domingo é de lotação máxima na fila da vacina No mesmo lugar de espera tem quem comemora e quem abomina o tempo pra receber a tão sonhada vacina

 Se o sábado (17) foi de paz e tranquilidade na espera pela vacinação contra a covid-19, o domingo (18) está sendo “hard”. As filas estão quilométricas, com quase duas horas aguardando para a tão sonhada imunização.


No Hospital da Cassems, na rua Príncipe Ranier Hospital da Cassems, a fila do drive thru entra na Via Park, pela rua Professor Luis Alexandre de Oliveira, dobra a rotatória da Avenida Mato Grosso e termina na rua Tabelião Murilo. Mais de 1km de distância.


São cerca de 400 carros rodando a cada 1min40seg.Quem estava aguardando 1h40 na fila é Azor Benevides, 60 anos. “Pior que eu estou é achando ótimo estar esperando até agora, porque é uma demora por um bem maior”, comemorou. Já os amigos que estavam de bicicleta na fila de carros estavam revoltados com a demora. O marceneiro, Emídio Manoel, 60 anos, estava na quinta tentativa de ser vacinado. “Ontem fui em quatro unidades de saúde e nenhuma delas tinha vacina. Deveria ter mais nas Unidades Básicas de Saúde. Hoje é a quinta vez que eu tento me vacinar. Isso é um absurdo”, desabafou. Dividindo a lamentação estava o parceiro de magrela, Joeli Nunes, 60 anos. “A gente está aqui há mais de 2h. Chegamos umas 7h. Moro no bairro Nova Lima e deveria ter mais opções para os pessoal dos bairros.” No Parque Ayrton Senna a realidade não era diferente. Das 7h30 às 10h a equipe de vacinação já tinha imunizado 230 pessoas. E ainda haviam mais de 300 carros na fila fazendo voltas no local. A espera de veículos terminava na Avenida Vereador Thyrson De Almeida.


Pedro Vicente, 60 anos, chegou ao local às 7h30 e disse que já tinha muitos carros a sua frente. Foram 2h30 de espera. “Já estava sonhando com essa vacina. Apesar de tomar a primeira dose hoje vou continuar me cuidando. Volto para casa feliz e terei um ótimo domingo.” Quem também não ligou para a demora era Andrade Padilha, 60 anos. Ele acordou cedinho, para sair do bairro Santo Amaro e ir se imunizar. “Aqui é a fila da diversão e temos que ficar contento em ficar esperando. Vou sair daqui muito feliz.”


Quem perdeu a viagem, mas não se importou foi Edmundo Rodrigues, 59 anos. Ele completa 60 anos em novembro deste ano e achou que estaria no grupo imunizado de hoje. Mas na triagem foi informado que o grupo será imunizado na próxima semana. “Semana que vem eu venho de novo e não me importo de esperar mais uma vez.”