Flagrado com arma paga fiança de R$ 55 mil após operação dos “carrões de luxo" Trabalho da Polícia Federal resultou em desfile de veículos como Porsche e Mustang - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Flagrado com arma paga fiança de R$ 55 mil após operação dos “carrões de luxo" Trabalho da Polícia Federal resultou em desfile de veículos como Porsche e Mustang

 Operação da PF (Polícia Federal) em Corumbá contra a lavagem de dinheiro prendeu três pessoas ontem (dia 29) em flagrante por porte de arma. A ação, batizada de “Mamon”, não tinha ordem de prisão, mas nos endereços das buscas foram apreendidos dois revólveres calibre 38 e uma pistola Glock.


Levados para a delegacia da PF, os três foram soltos após pagarem fiança. O valor foi calculado conforme o patrimônio da pessoa. Desta forma, um pagou R$ 55 mil, o segundo desembolsou R$ 35 mil e para o terceiro foi fixada fiança de um salário mínimo (R$ 1.100).


A 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande autorizou o sequestro de 4 imóveis e de 61 veículos, avaliados em R$ 8 milhões. A operação resultou no desfile de carrões pelos paralelepípedos de Corumbá, como Porsche e Mustang.  Imagens divulgadas pela polícia mostram apreensão de dinheiro, cheques e joias.


Um dos locais “visitado” pelos policiais foi mansão no Cravo Vermelho, bairro periférico e de chão batido de Corumbá. O imóvel, cercado por muro alto e com ares de fortaleza, conforme apurado pelo Campo Grande News, é endereço do vereador Alex Prado Della (Republicanos), que informou à Justiça Eleitoral não ter bens, e de seu pai Ale Tahir Della, preso em 2006 no aeroporto da Capital por tráfico de 85 quilos de cocaína. Nas primeiras horas da quinta-feira, equipes da PF também foram à conveniência da família do vereador, localizada na Rua Major Gama, esquina com a Dom Aquino, Centro de Corumbá.De acordo com a PF, foram 15 mandados de busca e apreensão cumpridos em Corumbá, em Belo Horizonte (Minas Gerais) e Quinta do Sol (Paraná).  Conforme a investigação, a quadrilha alvo da operação Mamon movimentou R$ 20 milhões no ano passado. O dinheiro era proveniente de tráfico de drogas e contrabando. Balanço – A operação apreendeu R$ 67.331 em dinheiro vivo, três veículos da marca Audi, um Porsche Boxster, um Mustang, um Corolla e quatro caminhonetes (três S-10 e uma Amarok). As investigações continuam com análise do material apreendido.


Mamon é transliteração da palavra hebraica “Mamom”, a qual significa dinheiro ou riqueza.