Mortal Kombat: Final da Liga Latina acontece neste sábado (4) - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 5 de junho de 2021

Mortal Kombat: Final da Liga Latina acontece neste sábado (4)

 A final da Liga Latina de Mortal Kombat 11 acontece neste sábado (4) e será transmitida tanto na internet quanto pela televisão. As primeiras horas de combate vão acontecer nos canais de Youtube da Warner Play, SPACE e EI Games.

O último duelo será transmitido pelo SPACE na TV, a partir das 15h30, simultaneamente com as transmissões online nos canais citados. Essa é a primeira vez em que a Liga Latina recebe tamanho destaque em uma mídia tradicional. KilerXinokSangue FrioKCD, Jovem BoyGuiexepcionalBAKA, Gustavo Page e Konqueror249, o atual campeão da Liga Latina MK11 temporada 2019/2020, são os finalistas do campeonato em 2021. Abaixo, você confere quem enfrentará quem. Durante a semana que antecedeu a tão esperada final, o The Enemy conversou com os finalistas para saber como eles enxergavam a importância da Liga Latina, que foi realizada totalmente online, e como se prepararam para esse momento. Fizemos exatamente as mesmas perguntas para cada um deles.

Houve unanimidade em relação à forma como esse modelo online da Liga Latina MK11 não apenas movimentou a comunidade como permitiu o surgimento de novos jogadores, como a própria BAKA. "Eu nunca tive uma experiência offline com campeonato. Eu nunca participei de nenhum campeonato. Foi só agora, no fim do ano passado, que eu realmente comecei a ingressar no competitivo", disse Com Cetrion como uma de suas personagens favoritas, BAKA disse que prefere personagens com muito alcance e capazes de manter o oponente sob pressão. Em relação ao personagem que ela jamais usaria em uma competição, Nightwolf acabou sendo o escolhido.

Indo de encontro às preferências de BAKA, KilerXinok nos contou que jamais jogaria de Cetrion, porque, apesar de ser uma personagem muito forte, sim, "ela tem um gameplay que eu quero passar longe." Todos têm as próprias preferências, é claro. Contudo, a filha de Kronika não foi a única escolhida: ele também não jogaria um campeonato com o Exterminador do Futuro. Experiente em competições de Mortal Kombat, KilerXinok acredita que o nível dos jogadores brasileiros está equiparado com o dos jogadores de outras regiões, como os Estados Unidos e a Europa.

"Mesmo a gente tendo menos jogadores, que nem é tão menos assim, a gente consegue ter um nível que dá pra ver que tá equiparado e estão surgindo novos talentos", avaliou. "Claro que tem uma exceção ou outra aí que a gente fica mais em dúvida se dá para ganhar ou não, que são os casos de SonicFox e NinjaKilla, que são dois gigantes lá dos Estados Unidos, e Tekken Master, [de Bahrein], que é um país em que a gente nem sabia que tinha cena, mas tem uma cena em que vários jogadores são fortes. Então, em questão de qualidade [o Brasil] é muito bom. Em questão de quantidade, é quase lá." Konqueror249 faz uma avaliação semelhante do nível do Brasil em relação aos jogadores de Mortal Kombat 11 em outros países. "Creio eu que, junto com a Europa, o Brasil já tá meio que batendo de frente. Assim, em relação a número, a nível, a qualidade", afirmou. "Já em relação aos Estados Unidos, o Brasil está um pouco atrás. Não em relação a nível, mas público. Sabe?"

Acostumado a jogar com os ninjas de MK, Konqueror249 disse que prefere sempre usar personagens que se arriscam menos. "Eu gosto de jogar ali mesmo no espaçamento, mantendo meu oponente a longa distância. Então, é por isso que eu gosto de jogar de Scorpion e Sub-Zero, por exemplo. Porque eles tem a mesma semelhança de gameplay, praticamente, que é, o plano de jogo dos dois personagens é você manter o oponente à média ou longa distância, induzindo ele ao erro. É diferente de quem joga de Liu Kang, por exemplo, ou quem joga de Kung Lao." Falando em Kung Lao, Gustavo Page fez uma revelação um tanto chocante enquanto conversava com o The Enemy: embora ele seja mais conhecido por usar personagens que funcionam bem à curta distância e costumam aparecer entre os melhores do jogo, como Liu Kang e Kung Lao, ele queria jogar de Raiden quando Mortal Kombat 11 foi anunciado. No entanto, o conhecimento acabou o levando em uma direção diferente, pois Raiden se mostrou um lutador não tão competitivo. Aliás, tanto ele quanto Guiexepcional disseram que preferem nunca jogar com Skarlet em um campeonato. Questionado sobre como ele enxerga o cenário brasileiro dos jogos de luta, Guiexepcional deu uma resposta semelhante à de BAKA e acrescentou uma observação sobre Street Fighter: "a nossa cena de jogos de luta, principalmente Mortal Kombat, ainda é um bebê. Começou a crescer agora. No Mortal Kombat 11, a gente começou a ter uma visibilidade maior, parecida com a de Street Fighter. Street Fighter V ainda tem uma visibilidade maior no Brasil." Conforme Mortal Kombat 11 vai se tornando mais importante para o cenário competitivo nacional, novos veículos vão despertando interesse na transmissão do evento, como é o caso do Space. Na visão de KCD, um dos sete finalistas com quem conversamos (Jovem Boy não estava disponível), a Liga Latina MK11 é o maior evento na história do cenário competitivo dos jogos de luta no Brasil.

"A gente nunca teve essa abrangência. Então, é muito bom. Todo o mundo tava louco para classificar, para conseguir ter essa exposição para a cena", contou. "A comunidade de Mortal Kombat é muito unida em prol do crescimento da cena. Então, a gente ficou muito feliz com o fato da Liga Latina receber essa cobertura tão grande. Esse carinho tão grande." Apesar do fator "online" ser fundamental para que a Liga Latina aconteça em meio à pandemia, em termos de jogabilidade, KCD não acha que esse seja o melhor modelo quando existem outras opções.

"Ser online não é o ideal. A gente fala que todo fighting game não é feito tendo em mente o online. Então, tem coisa ali, no caso do Mortal Kombat, que é uma diferença de basicamente quatro frames ali em tudo que você faz, no seu tempo de resposta, você tem que agir mais rápido. Então, muita coisa que seria reagível offline não é online, muita coisa que não funcionaria offline funciona online. Porém, como meus amigos falam, tá online pros dois."

Sangue Frio concorda com essa avaliação e fez questão de deixar isso muito claro: "offline é muito melhor. É porque, tipo, o online é um estilo e offline é outro." Para ele, o Brasil está abaixo apenas dos Estados Unidos em relação ao nível dos jogadores de Mortal Kombat 11. Acostumado a jogar com a Cetrion, Sangue Frio disse que tentou jogar primeiro com a Kitana, por ter gostado dela nos dois jogos anteriores, mas acabou desistindo dela.

Todos os finalistas com quem conversamos concordaram que o controle do PlayStation 4 é o melhor para jogos de luta, embora Sangue Frio tenha dito que os consoles do coração dele sejam os da Xbox. A razão, como disseram cada um dos competidores, são as setinhas, que são mais separadas.

Mais uma vez, a final da Liga Latina acontece neste sábado (4). Sinta-se à vontade para compartilhar essa matéria com amigos e dizer em quem você apostaria como o grande vencedor.