Sem achar mais cadáveres, polícia suspende buscas em suposta área de desova - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 6 de julho de 2021

Sem achar mais cadáveres, polícia suspende buscas em suposta área de desova

 Sem encontrar mais restos mortais em brejo supostamente usado como cemitério clandestino de facção criminosa, Polícia Civil, Perícia e Corpo de Bombeiros suspenderam as buscas na área de mata no Bairro Santo Eugênio. Os trabalhos devem ser retomados apos o amanhecer. - Além da ajuda de Lika a Mali, farejadoras premiadas, perito com “detector de cadáveres” ajudará nos trabalhos. O equipamento foi usado em 2016, quando a Capital conheceu o cemitério do “Nando”, como era conhecido Luiz Alves Martins Filho, serial killer que agia na região do Bairro Danúbio Azul, na outra ponta da Capital.Além da ajuda de Lika a Mali, farejadoras premiadas, perito com “detector de cadáveres” ajudará nos trabalhos. O equipamento foi usado em 2016, quando a Capital conheceu o cemitério do “Nando”, como era conhecido Luiz Alves Martins Filho, serial killer que agia na região do Bairro Danúbio Azul, na outra ponta da Capital.


Em oito horas e meia de buscas, restos mortais de uma pessoa já foram recolhidos no local e levados para perícia no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).


Segundo o delegado Carlos Delano, titular da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) e responsável pelas investigações, ainda não é possível dizer se era um homem ou vítima do sexo feminino, mas o esqueleto humano estava quase completo.Também foram encontrados pedaços de roupas, calçado e um pedaço de borracha, que pode ter sido usado para amarrar a pessoa, possivelmente vítima de tribunal do crime, conforme as investigações.


Vasculhando a área próxima ao Córrego Bálsamo, a equipe localizou ainda um osso que parece não ser da mesma pessoa. “Com informações e em trabalho conjunto com GOI [Grupo de Operações e Investigações], sabíamos da possibilidade de um local em que haveria restos mortais aqui nessa região e hoje confirmamos esse seria o lugar para desova de cadáveres de vítimas de facção criminosa”, explicou o delegado, na tarde de hoje.