Regional recebe 18 mil doses de Polimixina B, após pedido de deputado Amarildo Cruz - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Regional recebe 18 mil doses de Polimixina B, após pedido de deputado Amarildo Cruz

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, recebeu 18 mil doses de Polimixina B, após pedido de providência enviado pelo deputado Amarildo Cruz à Secretaria de Estado de Saúde, na semana passada. Utilizado no tratamento de pacientes com covid-19, o medicamento traz um alívio para as várias famílias de pacientes que necessitam do antibiótico. O remédio é utilizado para minimizar as infecções acometidas por bactérias multirresistentes, muito comuns no uso prolongado de ventiladores mecânicos. "Recebemos várias demandas de familiares de pacientes que receberam a prescrição do referido medicamento como medida eficaz de tratamento e salvamento de vida. Muitas famílias estão à procura do medicamento e até mesmo algumas foram vítimas de estelionatários ao tentar comprá-lo por meio de redes sociais ou aplicativos digitais", ressaltou o deputado na justificativa do projeto. O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, reconheceu que houve problema no fornecimento do remédio. “Nunca deixamos de suprir o Hospital Regional em todos os insumos. Houve problemas de desabastecimento mundial de certos medicamentos. Fizemos todo possível para garantir o fornecimento desses medicamentos”. O Regional sofre desde novembro do ano passado com a falta desse antibiótico, devido a demanda mundial ocasionada pela pandemia do Novo Coronavírus. Em dezembro as empresas enviaram ao HRMS ofícios relatando a dificuldade para a fabricar a Polimixina B, alegando que a aquisição dos insumos, provenientes da China, estavam cada vez mais difíceis de viabilizar. Uma força-tarefa do Setor de Compras do HRMS fez buscas nos processos e empenhos e encontrou uma distribuidora que aceitou honrar o contrato atrasado, entregando 18.505 ampolas do medicamento. Conforme a secretaria, há outros processos legais de aquisição de medicamentos em curso no Hospital Regional. ASSECOM