Universitária é presa por extorsão ao pedir R$ 20 mil para não expor fotos - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

quarta-feira, 10 de novembro de 2021

Universitária é presa por extorsão ao pedir R$ 20 mil para não expor fotos -

Acadêmica de biomedicina de 22 anos foi presa nesta terça-feira (9), no estacionamento do Shopping Campo Grande, suspeita de extorquir um programador de 37 anos, que conheceu em site destinado a promover encontros entre sugar daddy e sugar baby. Ela passa por audiência de custódia nesta quarta-feira (10). - De acordo com informações da polícia, a vítima procurou a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) e registrou boletim de ocorrência contra a jovem. Ele contou que a conheceu no site e então foi cobrada a quantia de R$ 3,6 mil para se encontrarem no fim de semana. - Eles tiveram um primeiro encontro e o programador pagou R$ 2 mil, em conta bancária de outra pessoa. Segundo a polícia, o homem afirmou que pagaria o restante do valor no próximo encontro, que não ocorreu. Ele conta que não queria mais e que a estudante poderia ficar com o valor já pago. Para a polícia, o homem relata que a jovem não aceitou e começou a extorsão. Ela exigia dinheiro para que não mostrasse imagens íntimas de quando estavam juntos para a esposa da vítima. Por medo, o programador diz que fez dois Pix, de R$ 1,6 mil cada. Depois, conta que foi exigida a quantia de R$ 20 mil e ele afirmou que não tinha, quando a jovem baixou para R$ 10 mil. Então, o casal marcou de se encontrar no estacionamento do Shopping Campo Grande para que fosse entregue o dinheiro. Os policiais acompanharam o encontro, flagraram o momento em que ela receberia o envelope com o dinheiro e a prenderam em flagrante por extorsão. Presa, a estudante negou ser garota de programa. Ela conta que conheceu o homem no aplicativo Tinder e que ele prometeu que iria ajudá-la a morar sozinha, também arcar com os custos da casa. Diante da promessa, alugou uma casa e deu um cheque caução. Ela afirma que estava somente cobrando o valor do cheque e ainda que não tinha salvo fotos íntimas do encontro.