Geraldo critica atraso na vacinação contra a covid para crianças no interior - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Geraldo critica atraso na vacinação contra a covid para crianças no interior -

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, criticou ao menos 20 municípios de Mato Grosso do Sul que atrasaram o início da vacinação de crianças, de cinco a 11 anos, contra a covid-19. -ele ressalta que a primeira remessa de imunizantes pediátricos estava disponível por volta das 18h30 da sexta-feira (14), na Capital, e que as prefeituras municipais poderiam buscar os respectivos lotes para que, no sábado (15), fosse iniciada a imunização desta faixa etária. Mostrou descompromisso de municípios, principalmente em relação à vacinação da covid das crianças. Não havia justificativa plausível para um município deixar de buscar as vacinas na sexta-feira e se preparar para vacinar no sábado e domingo.” O titular da SES (Secretaria Estadual de Saúde) destaca que o município de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, buscou vacinas no dia seguinte à liberação e que só iniciou processo vacinal nesta semana. “O atraso na vacinação dá espaço para negacionistas e espaço para os antivacina, além de levar à possibilidade de casos de covid.” A reportagem tentou contato com a prefeitura deste município, o maior do interior sul-mato-grossense, para que se posicionasse em relação a este assunto, mas não foi respondida até a publicação desta matéria. O espaço segue aberto para eventuais respostas. No site oficial de notícias da prefeitura, foi dito que as vacinas chegariam no sábado e que a vacinação teria início nesta semana, com prioridade em “regiões com maior número de crianças que se enquadrem na faixa etária determinada pelo Ministério da Saúde”. Resende comenta que nesta terça-feira (18), novo lote com 18,3 mil imunizantes chegou a Campo Grande e que poderão ser resgatados pelas prefeituras ainda hoje, a partir das 14h. “Espero que todos os 79 municípios venham buscar, e espero que esse ‘puxão de orelha’ público em gestores municipais sirva para que possam se envergonhar e fazer a tarefa de poder aplicar a vacina em crianças.” -