Vitória foi assassinada perto de casa por vizinho ciumento que a viu crescer - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

Vitória foi assassinada perto de casa por vizinho ciumento que a viu crescer

Nilton Fernandes de Souza, de 39 anos, confessou, na tarde deste sábado (29), à polícia que matou a adolescente Vitória Caroline de Oliveira Honorato, de 15 anos, em Ivinhema, a 289 km de Campo Grande. Ciúmes da vítima é a principal motivação para o crime. Ele estava com mandado de prisão expedido desde sexta-feira. -o assassino é conhecido da família e viu Vitória crescer. Ele teria ficado com ciúmes da jovem, depois que ela se encontrou com outro homem e a levou à força para uma casa abandonada perto da residência que Vitória morava. Lá ele a matou estrangulada. Temos uma testemunha que viu o autor perseguindo a vítima. De acordo com a confissão dele, Vitória foi morta na terça-feira mesmo, perto da meia-noite. Todos os elementos caracterizam que foi um feminicídio, além da ocultação de cadáver, já que o corpo da adolescente foi enterrado em um brejo perto da cada onde ela foi assassinada", explicou o delegado Felipe Alvarez Madeira, responsável pela investigação. A princípio não há indícios de estupro, mas o corpo de Vitória estava em avançado estado de decomposição, o forte calor e as chuvas intensas aceleraram o processo, dificultando o trabalho da perícia. A causa da morte e a comprovação se houve ou não abuso sexual só serão confirmados no laudo necroscópico. Na casa onde Vitória foi assassinada foram coletadas roupas e mechas de cabelo, que também passarão por perícia. Outros dois homens foram conduzidos para a delegacia suspeitos de envolvimento no crime, eles teriam ajudado na ocultação de cadáver. Ciúmes Ainda segundo Madeira, é provável que Vitória tenha sido morta por estrangulamento ainda no dia em que desapareceu, na terça-feira (25). O namorado revelou que teria ficado com ciúmes da adolescente ter ficado com outra pessoa na manhã do mesmo dia. Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Ivinhema, a cadela Laika - utilizada nas buscas de vítimas de Brumadinho e mais recenemente nas buscas pela idosa que segue desaparecida em uma trilha em São Gabriel do Oeste - seguiu os rastros da menina depois que os bombeiros apresentaram à ela um objeto com odor da adolescente. Segundo confessado pelo vizinho, Vitória seguiu na rua indicada e virou à direita, enquanto ele, pouco tempo depois, saiu correndo atrás dela e virou à direita também, no acesso a uma área rural. O trajeto ajudou a cadela Laika a encontrar o local onde o corpo foi jogado. Conforme o pai da menina, ela saiu de casa por volta das 22h e está desaparecida desde então. Uma força-tarefa foi estabelecida para as buscas da adolescente que contou com dois cães farejadores, vindos de uma missão de São Gabriel do Oeste. Conforme o delegado titular de Ivinhema, Felipe Alvarez Madeira, no dia em que sumiu, Vitória foi até a casa de um amigo, e depois, acessou as redes sociais e teria ido para casa, momentos depois, saiu novamente e não foi mais vista, segundo o IviNotícias.