Adolescente de 15 anos morre vítima de infarto em Bataguassu - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 5 de fevereiro de 2022

Adolescente de 15 anos morre vítima de infarto em Bataguassu

Até pouco tempo os infartos eram associados a pessoas idosas com doenças crônicas, como a hipertensão, por exemplo. De fato, esses são os casos mais frequentes, devido aos fatores de risco. Entretanto, são cada vez mais comuns os casos de infarto fulminante em jovens e adultos com até 30 anos. Na tarde desta sexta-feira (04), o morador de Bataguassu, Bruno Aparecido Sanches dos Santos de 15 anos, entrou para a triste estatística de aumento de infarto fulminante entre jovens. Segundo o Ministério da Saúde, de 2013 até 2020, os episódios de infarto entre adolescentes e adultos com até 30 anos subiram 13%. No caso de Bruno, a idade se torna um agravante. Segundo especialistas, na população jovem, o infarto miocárdico costuma ser fulminante, ou seja, mata nas primeiras horas, sem muitas possibilidades de salvamento ou tratamento complementar. Isso acontece porque as placas de gordura mais novas oferecem mais risco. A placa “mole” racha com facilidade e faz com que a artéria fique obstruída pelos coágulos de sangue. O entupimento provoca o infarto. Conforme o registro policial registrado na Delegacia de Polícia Civil de Bataguassu - que constatou morte natural ao caso do adolescente - uma vizinha da vítima acionou o Corpo de Bombeiros que ao chegar no residência, localizada no Jardim Santa Luzia, localizou Bruno deitado de barriga para cima onde apresentava pulso carotídeo central, porém não apresentava movimentos respiratórios. Após a constatação Bruno foi removido rapidamente do local, e no interior da viatura foi inicializado o processo ventilação por pressão positiva com inserção de cânula de Guedel, com auxilio de ambu e oferta de oxigênio, por todo o caminho até o Pronto Socorro da Santa Casa. Chegando ao local foi iniciado atendimento pela equipe médica, com auxilio dos bombeiros em massagem torácica e procedimentos intra-hospitalares. Após 14 minutos, conforme orientação médica, os procedimentos foram encerrados e a vitima veio a óbito. Uma equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais) foi até a casa da vítima e não encontrou sinais de arrombamentos ou de lutas, não havendo qualquer indício de crime. No local a mãe de Bruno disse que o filho sofria de enxaqueca e palpitações no coração. Como identificar o infarto em jovens Os sintomas de um ataque cardíaco nos jovens são diferentes dos que acometem os mais velhos: Eles são mais exuberantes, como dor no peito irradiando para os braços, sudorese fria, mal estar, náuseas e vômitos. O mais importante nos casos de infarto é o tempo decorrido do início dos sintomas até a desobstrução da artéria. Quanto maior esse intervalo, maiores são as chances de sequelas. O aumento nos casos de infarto fulminante em jovens também está relacionado aos novos hábitos de vida adquiridos por eles. Os avanços na medicina, principalmente através da tecnologia, identificam com mais rapidez e cada vez mais cedo as doenças do coração. Quadros que poderiam evoluir silenciosamente durante anos atualmente podem ser descobertos e logo tratados. Desta forma, um infarto que teria consequências em idades mais avançadas pode ser solucionado ainda em seus estágios mais baixos. O melhor caminho sempre será a prevenção, independente da idade. Por isso os médicos cardiologistas orientam sobre hábitos de vida que sejam saudáveis. Desde a alimentação, passando pela qualidade do sono e chegando a prática de exercícios contínua; todos esses são hábitos que levam a melhora na qualidade de vida e na diminuição dos riscos de infarto. Por fim, deve-se ter atenção a consumo de água, uma vez que é essencial para a hidratação e para a corrente sanguínea. O tabagismo e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas devem ser eliminados do dia a dia. E uma dica muito importante: o estresse tem sido hoje um dos maiores causadores de infartos e doenças do coração. Procure evitar situações de grande pressão e que despertem ansiedade, além de dormir poucas horas e sem a qualidade necessária.