Ayache diz que tomará decisão em abril; para Marquinhos, “martelo está batido” - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 12 de fevereiro de 2022

Ayache diz que tomará decisão em abril; para Marquinhos, “martelo está batido”

O presidente da Caixa de Assistência dos Servidores dos Servidores de Mato Grosso do Sul (Cassems) e presidente do PSB em Mato Grosso do Sul, Ricardo Ayache, confirmou, em entrevista ao Correio do Estado, o convite recebido pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), para ser o vice na chapa de Trad ao governo do Estado. Embora as inteções de ambos sejam as mesmas, Ayache é mais comedido, e limita sua participação em uma eventual chapa com Marquinhos Trad candidato ao governo, como um convite e uma possibilidade muito forte, mas ainda não confirmada. Já Marquinhos, por sua vez, depois de falar sobre o convite em entrevista pela manhã à Rádio Difusora, em entrevista coletiva voltou a confirmar a parceria com Ayache, porém de maneira mais incisiva. “Já está batido o martelo quanto a mim e o Ayache”, disse o prefeito. Já o presidente da Cassems e do PSB disse ao Correio do Estado que uma série de fatores ainda devem pesar na decisão de aceitar ou não o convite feito Marquinhos Trad. A primeira delas, será avaliar com os demais integrantes da diretoria da Cassems, e a segunda, com o partido preside no Estado. “Teremos um debate muito profundo, que será feito com um grupo com o qual eu trabalho há décadas”, disse Ayache. Ayache ainda aproveitou a ocasião para elogiar o prefeito a falar da parceria. “Estivemos juntos na campanha do Marquinhos para reeleição, e muito me honra este convite”, comentou. Conjuntura nacional Apesar de Marquinhos Trad ter revelado os planos de ter Ayache como seu vice em uma eventual chapa para a disputa do governo do Estado, há vários fatores a serem considerados para a confirmação. Por enquanto, nem mesmo a candidatura de Marquinhos está completamente confirmada. Para isso ocorrer, ele terá de renunciar a mais de dois anos de mandato de prefeito que ainda tem pela frente, para disputar as eleições deste ano. Ayache também disse ao Correio do Estado, que a decisão sobre o convite feito por Marquinhos Trad só será tomada em abril. O médico cardiologista e presidente da Cassems e do PSB estadual também lembrou de outro que o fator nacional poderá pesar para a consolidação da chapa com o PSD de Marquinhos: as alianças nacionais. Isso, porém, pode não ser um problema. Por enquanto, existe a possibilidade de PSB, PSD e o PT caminharem juntos em uma chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputando a presidência. O PSB de Ayache, no plano nacional, também negocia a formação de uma federação partidária com o PT, o que também traria Lula para o palanque de Marquinhos. Por aqui, o prefeito de Campo Grande insiste que o PSD terá candidato próprio à presidência. “PSD terá candidato próprio, conversei com o Kassab, e vou conversar de novo com ele sobre isso na próxima segunda-feira”, disse Marquinhos. No plano nacional, porém, a candidatura do presidente do Senado Rodrigo Pacheco (PSD) à presidência da República, perde tração a cada dia. E nas regiões Nordeste e Sudeste já defendem que o PSD apoie a candidatura de Lula à presidência.