Nota oficial do CEO do Ecossistema Dakila sobre a Guerra na Ucrânia - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Nota oficial do CEO do Ecossistema Dakila sobre a Guerra na Ucrânia

Olá pessoal, Como vocês podem ver pelos noticiários, a Ucrânia está sendo militarmente invadida por ordem do presidente da Rússia, depois de ignorar todos os apelos do ocidente que clamavam a paz. Mais uma operação militar começou, isso significa violência generalizada. Em pleno século 21, os conflitos interestatais entre grandes poderes militares ainda prevalecem e quem sofre são as pessoas, em sua maioria sem voz ou entendimento. Milhares delas já estão tentando escapar do conflito, sob o desespero e o medo. E para onde vão? Não sabemos, mas a pergunta é: até quando viveremos esses conflitos pela busca do poder hegemônico? O mundo precisa de paz e união para termos um futuro cada vez mais próspero. Nessas horas, lembro o quanto Zigurats é uma cidade modelo para a humanidade viver, sem desavenças e sem conflitos, onde todos são pacificadores e propagadores da paz. O Ecossistema Dakila, guarda-chuva da Cidade Zigurats e tantos outros desenvolvimentos que vêm para melhorar diversas questões sociais, políticas e econômicas, foi criado justamente para que nós possamos pensar no melhor para o mundo, e evitar os conflitos armados, levando o progresso pacifico para as questões geopolíticas e refazendo o sistema econômico em um que gere oportunidade a todos através do BDM. Num futuro breve, Zigurats será habitada por pessoas de toda a parte do sistema terra, sem distinção, pois aqui o que conta não é o status social ou o poder financeiro, mas a vontade de querer um mundo melhor e uma cidade para se viver tranquilamente e com prosperidade. Eu sempre digo que juntos vamos salvar o mundo e essa hora vai chegar. Busquem conhecimento para evitar o conflito e o derramamento de sangue. Nós e nossos parceiros clamamos ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e aos membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) que analisem uma solução pacífica à questão ucraniana, e para isso estaremos sempre à disposição a fim de orientá-los nessa direção. Abraço, Urandir Fernandes de Oliveira