Após 31 anos, Dagoberto deixa PDT e migra para ninho tucano - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sexta-feira, 1 de abril de 2022

Após 31 anos, Dagoberto deixa PDT e migra para ninho tucano

Pedetista das antigas, o deputado federal Dagoberto Nogueira confirmou, que deixará a sigla para disputar a reeleição pelo PSDB. O parlamentar deve assinar a ficha de filiação na nova sigla.
Conforme adiantado pela coluna Jogo Aberto, Dagoberto vinha sinalizando a possibilidade de deixar a legenda, onde estava filiado há mais de 31 anos, por dificuldade em montar um chapa com musculatura para a reeleição. Pelos cálculos do pedetista, seriam necessários 160 mil votos na sigla para garantir uma cadeira em Brasília. “Hoje me despeço do PDT foi uma vida neste partido que tenho carinho, respeito e história. Foi nele que formei meus ideais e construí um dos maiores mandatos federais de Mato Grosso do Sul e é por querer continuar trazendo resultado e desenvolvimento para o estado que amo que tenho a necessidade de tomar essa decisão. Fica aqui minha gratidão e meu total afeto ao trabalhismo brasileiro, vou carregar este legado sempre em minha caminhada”, justificou o parlamentar. Com a troca de partido, o PDT fica sem representante na Câmara Federal. "Agradeço ao PSDB de Mato Grosso do Sul pelo convite, em especial ao governador Reinaldo Azambuja, ao amigo Eduardo Riedel e o presidente estadual do partido, Sérgio de Paula, pela oportunidade de continuar construindo um mandato de resultado”, postou o parlamentar em uma rede social, cravando sua ida para o ninho tucano. Com a saída de Dagoberto, que também exercia o cargo de presidente regional da sigla, o vice-presidente do PDT de Mato Grosso do Sul e ex-deputado João Leite Schimidt assume o comando do partido.