Riedel: ‘Vamos ampliar os programas para a autonomia econômica das mulheres’ - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

sábado, 30 de abril de 2022

Riedel: ‘Vamos ampliar os programas para a autonomia econômica das mulheres’

“Nos próximos anos vamos ampliar e fortalecer ações, parcerias e iniciativas que incrementem a autonomia econômica das mulheres”, disse o pré-candidato ao Governo do Estado, Eduardo Riedel. Riedel destacou como exemplo o programa “Qualifica Mulher”, que oferece cursos online voltados para este objetivo. Entre as aulas estão educação financeira, empreendedorismo em tempos de crise e marketing digital. A Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM) está com 5 mil vagas abertas no programa. O projeto é coordenado pela Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e a Aliança Empreendedora. “Trata-se de uma excelente iniciativa para proporcionar às mulheres condições de trabalho digno e oportunidades de projeção econômica e social e o seu bem-estar”, avaliou o pré-candidato, que em suas passagens pelas secretarias estaduais de Governo e Infraestrutura esteve atento ao tema. O programa é desenvolvido em três eixos: capacitação, empreendedorismo e articulação em rede. Todos os vídeos das aulas já estão disponíveis na plataforma e as mulheres podem cumprir a carga horária de acordo com o tempo disponível. Ao final dos cursos, as alunas receberão um certificado da Aliança Empreendedora. O programa foi pactuado pelo Governo do Estado com o Governo Federal em novembro de 2021, durante a visita da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, à Casa da Mulher Brasileira, em Campo Grande. “O objetivo é estimular ações que promovam a autonomia econômica da mulher, formando uma rede de parcerias. E é uma forma de mostrarmos o nosso compromisso com as mulheres sul-mato-grossenses, oferecendo oportunidades de tomarem as rédeas da sua vida através da qualificação profissional”, explica a Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Rosana Leal.