Reforma da antiga rodoviária supervaloriza salas e preços chegam a R$ 100 mil - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

segunda-feira, 23 de maio de 2022

Reforma da antiga rodoviária supervaloriza salas e preços chegam a R$ 100 mil -

 A promessa de reforma no antigo Terminal Rodoviário Heitor Laburu, no Centro de Campo Grande, tem supervalorizado as salas comerciais do prédio. Antes, relegadas ao abandono e desinteresse, agora estão sendo disputadas, com preço final 230% acima do valor fixado até o ano passado. - Os usos do terminal e dos espaços públicos foram desativados em 2010 e, desde então, as salas comerciais começaram a ser esvaziadas, reduzindo drasticamente o número de lojistas no prédio: das 205 salas, 50 permaneceram no local até 2014 e, hoje, apenas 20 resistiram ao tempo, entre salão de beleza, relojoaria, ótica, empresas de transporte e mercadinho. - A síndica do condomínio empresarial Heitor Laburu, Heloísa Cury, disse que era difícil conseguir vender salas. Até o ano passado, as salas estavam à venda de R$ 20 a R$ 30 mil. -“As pessoas não queriam nem de graça e nem alugar”, lembra, dizendo que era ofertado para locação apenas o valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Mas, desde que a licitação da reforma foi lançada, em março deste ano, o cenário mudou. “Agora, tem vários empresários interessados em abrir comércio após a obra”, comemora Heloísa.


Das 205 salas, 100 proprietários têm pretensão de vender os espaços. "Muitos idosos estão vendendo, porque não conseguem cuidar e os filhos estão passando a diante, tem proprietários que moram fora também. São espaços ótimos para montar escritórios, clínicas e até cursinhos, que inclusive, já estão engatilhados", disse a síndica. - Somente este mês, seis salas já foram comercializadas. Os valores negociados passaram para média de R$ 50 a R$ 100 mil. Entre os novos contratos firmados, está uma nova clínica de estética, sala cultural, espaço para cursos. Segundo a síndica, maioria dos novos proprietários somente deve entrar em definitivo depois da reforma. -"Essa semana mesmo foi um dentista lá para montar um consultório, o ponto está atraindo muitos investidores. A Dom Aquino não tem como não ser um bom lugar, as pessoas têm paixão pelo local, o abandono levou ao preconceito, a população de rua começou a tomar conta, mas agora, parece que tudo está se transformando, ali passa 4 mil carros por dia, as pessoas estão notando a diferença", avaliou Heloísa.


 -