Consórcio paga vale a funcionários enquanto espera solução para tarifa - - CANAL MS

LEIA TAMBÉM

Campo Grande (MS),

Post Top Ad

terça-feira, 28 de junho de 2022

Consórcio paga vale a funcionários enquanto espera solução para tarifa -

 Os 1,1 mil funcionários do Consórcio Guaicurus - concessionária que opera o sistema de transporte coletivo de Campo Grande - receberam nesta terça-feira (28) o “vale”, o adiantamento de 40% dos salários. O pagamento é fruto de um acordo com o MPT/MS (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul). - A própria concessionária garantiu o pagamento de R$ 1,2 milhão, como anunciou o advogado André Borges na segunda-feira (27). Esse acordo foi firmado após a greve dos motoristas na última terça-feira (21). -Mais uma vez, a reunião convocada pela prefeitura foi adiada e não tem data para ser realizada. A previsão inicial era na sexta-feira (24), mas houve o reagendamento para ontem.


“O pessoal da prefeitura está em contato com o governo do Estado para que eles possam contribuir na solução do problema. O número gigantesco de estudantes que andam de ônibus não pagam nada, a prefeitura de Campo Grande está pagando o passe dos estudantes da rede estadual. Será que não é justo o Estado pagar o passe dos estudantes?”, questionou Borges ontem.


O representante legal do Consórcio declarou ainda que não há recursos para o pagamento do restante da folha salarial.

“Na greve da semana passada faltou no caixa R$ 2 milhões para pagar o vale dos trabalhadores. O dinheiro que vem sendo arrecadado com as passagens desde que terminou a greve está sendo reservado para o pagamento. Pagando o vale, ainda não tem nada resolvido porque semana que vem, dia 5, tem que pagar os salários e não tem dinheiro no caixa do Consórcio. Todas as quatro empresas estão devendo bancos e não conseguem mais crédito”, alertou.


A prefeitura estuda alterar a lei do passe do estudante, de 1993, para incluir o governo do Estado como subsidiador do transporte dos alunos da Rede Estadual de Ensino. Há a expectativa da matéria ser votada ainda hoje na Câmara Municipal, mas o projeto de lei ainda não consta no sistema da Casa. -